Americanos se envolvem para evitar fraudes na apuração, e o jogo ainda pode virar... Haja coração!!!

Publicado em 05/11/2020 15:43 905 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi

Eleições norte americanas - trump

Na manhã desta quinta-feira,  Donald Trump usou novamente o Twitter, escrevendo "PAREM A CONTAGEM!"

Embora não tenha autoridade sobre a contagem de votos, mais tarde ele acrescentou: "QUALQUER VOTO QUE TENHA CHEGADO APÓS O DIA DA ELEIÇÃO NÃO SERÁ CONTADO!"

Trump: se forem contados os votos ilegais e atrasados, eles podem roubar

LOGO estadao

A campanha à reeleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, divulgou um comunicado em que ele reforça a acusação de que votos ilegais estão sendo contabilizados na eleição presidencial. "Se forem contados os votos legais, eu ganho facilmente a eleição! Se forem contados os votos ilegais e atrasados, eles podem roubar a eleição de nós", diz a nota assinada pelo republicano.

O atual chefe da Casa Branca já entrou com ações judiciais em pelo menos cinco estados: Wisconsin, onde quer a recontagem dos votos, Michigan, Geórgia, Pensilvânia e Nevada. Na Geórgia, no entanto, um juiz rejeitou o pedido do Partido Republicano estadual e da campanha de Trump.

As projeções da imprensa americana apontam para vitória do candidato democrata Joe Biden no Michigan e no Wisconsin. Ele também está na frente em Nevada, com 87% da apuração concluída. Na Geórgia e na Pensilvânia, Trump lidera, mas a vantagem do republicano vem diminuindo à medida que a apuração entra na reta final.

Na Pensilvânia, um dos Estados onde a disputa está mais apertada, protestos exigindo que todos os votos sejam contados eclodiram na cidade de Filadélfia. Mais cedo, a campanha de Trump entrou com uma ação pedindo a suspensão da apuração das cédulas restantes no Estado, que devem ser favoráveis a seu rival, o democrata Joe Biden. Segundo autoridades estaduais, a contagem de todos os votos deve terminar apenas na sexta-feira, dia 6.

Protestos para que todos as cédulas sejam apuradas também aconteceram nas cidades de Portland, Chicago e Nova York - nesta última, houve pequenos focos de incêndio causados pelos manifestantes. Já em Detroit, no Estado de Michigan, manifestantes a favor do presidente se reuniram em frente a um dos locais onde a apuração estava acontecendo. Eles exigiram que a contagem fosse suspensa, alegando que cédulas fraudulentas estavam sendo contadas. Alguns deles batiam na janela do local e gritavam: "Parem a contagem!"

A campanha de Trump também entrou com uma ação em Michigan pedindo a suspensão da contagem. A imprensa americana já projetou a vitória de Joe Biden no Estado.

No condado de Maricopa, no Arizona, uma multidão em apoio de Trump também se reuniu em frente a um ponto de contagem. Seu protesto, no entanto, se dirigia a veículos de comunicação, como a agência AP e a TV Fox, que projetaram a vitória de Biden no Estado, onde outros veículos, como o NYT, consideram que é cedo para determinar o vencedor. Ali, os manifestantes pró-Trump pediam que "todos os votos sejam contados." (Com agências internacionais).

Imagens na internet mostram supostas cédulas eleitorais abandonadas nas estradas

Eleições norte americanas - trump

Eleições norte americanas - trump

Cidades dos EUA registram protestos de lados opostos enquanto prossegue apuração de votos

LOGO REUTERS

FILADÉLFIA, Pensilvânia (Reuters) - A Filadélfia e outras cidades dos Estados Unidos registraram nesta quinta-feira um segundo dia de manifestações às vezes conflitantes sobre a integridade da eleição presidencial do país, enquanto a contagem de votos prosseguia em um punhado de Estados-chave que decidirão o resultado.

Apoiadores de Joe Biden vêm se congregando com o slogan "Contem cada voto", acreditando que o resultado mostrará que o democrata ex-vice-presidente dos EUA derrotou o presidente Donald Trump, um republicano. Defensores ardorosos de Trump contra-atacaram com brados de "Protejam o voto" em apoio aos esforços da equipe eleitoral do presidente para que algumas categorias de cédulas, incluindo algumas enviadas pelo correio, sejam descartadas.

Os dois lados apareceram na manhã desta quinta-feira diante de um centro de contagem de votos da Filadélfia onde funcionários lidavam com uma montanha de votos pelo correio ainda não contados que determinarão se Biden ou Trump ficará com os 20 votos cruciais da Pensilvânia no Colégio Eleitoral.

Um grupo de apoiadores de Trump portava bandeiras Trump-Pence dizendo: "O voto termina no dia da eleição", e "Desculpe, urnas fechadas". Do outro lado da rua estavam apoiadores de Biden, que dançavam atrás de uma barricada. Eventos semelhantes estavam planejados ainda para esta quinta-feira em Harrisburg, capital da Pensilvânia.

"Não podemos permitir que os contadores de votos sejam intimidados", disse Bob Posuney, assistente social aposentado de 70 anos e apoiador do democrata com uma camiseta "Contem cada voto".

Embora a contagem já tenha terminado no Michigan, onde veículos de notícias projetaram uma vitória de Biden, algumas dúzias de apoiadores de Trump acenavam com bandeiras e cartazes diante de um centro de apuração em Detroit.

Elizabeth Fohey, uma aposentada de 74 anos de Troy, no Michigan, disse duvidar que as autoridades eleitorais estejam contando todos os votos conservadores. Ela se queixou que inspetores eleitorais republicanos não tiveram permissão de entrar em um centro de contagem de Detroit -- o que não é verdade.

Em Washington, uma procissão de carros e bicicletas patrocinada por ativistas de um grupo chamado Shutdown DC desfilou lentamente pelas ruas da capital para protestar contra "um ataque ao processo democrático" de Trump e seus "facilitadores", de acordo com seu site.

A maioria das manifestações em cidades de todo o país foi pacífica e pequena, às vezes não passando de algumas dúzias de pessoas com cartazes no centro do município.

O caminho de Biden para a vitória parece um pouco mais certo do que o de Trump – embora qualquer desfecho continue sendo possível.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas+agencias

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário