Micro-produtores de leite fresco de SP são punidos por Doria por não fazerem "política"

Publicado em 15/01/2021 23:26 e atualizado em 17/01/2021 14:50 1052 exibições
Roberto Jank - Vice-presidente Abraleite
Roberto Jank - Vice-presidente Abraleite - denuncia que 6 mil familias do Vale do Paraíba estão sendo injustiçadas pela politica fiscal de João Doria

Por não fazerem "lobby", por não terem espaço na "politica" de deputados e do governador, os micro-produtores de leite pasteurizados do Estado de SP -- principalmente os do Vale do Paraiba, cerca de 6 mil familias --, não foram contemplados nas mudanças anunciadas ontem pelo Governo de SP, que recuou nas medidas de aumento no ICMS sobre a cesta básica.

-- "O governador recuou nos aumentos sobre a produção de alimentos básicos, mas deixou de fora os 30 mil pequenos produtores de leite pasteurizados do Estado, principalmente as 6 mil familias do Vale do Paraíba. Por que motivo?, qual o motivo da injustiça?"

Roberto Jank, vice-presidente da Abraleite responde: "simplesmente porque não fazem lobby, porque não se envolvem com deputados; ou seja, são tão pequenos que nem merecem atenção..."

Ao se levantar contra a injustiça, Jank demonstra, com numeros, que o Estado vai perder ainda mais arrecadação, pois o aumento de 4,14% de ICMS sobre os produtores de leite fresco vai abalar e tirar da produção essas pequenas familias que sobrevivem de produzir leite pasteurizado.

--" A concorrencia do leite longa vida e do leite em pó, cuja produção na sua totalidade vem de fora de SP, é mais organizada; já os nossos pequenos, coitados, estão fadados a desaparecer. Por que essa injustiça?", insiste Roberto Jank.

Ontem Roberto postou na midia social um depoimento que está tendo enorme repercussão. (Veja o vídeo acima).

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário