Daniel Strobel, produtor de Panambi-RS confirma: proteção do solo com palha reduz custos na lavoura

Publicado em 25/01/2021 16:22 94 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi
por Frederico Olivi

Em entrevista ao Programa Tempo e Dinheiro, o agricultor Daniel Strobel de Panambi - RS conta sua experiência no cultivo das suas lavouras através do sistema de plantio direto na palha com rotação de culturas e a semeadura de um mix de plantas no inverno para aumentar o volume de palha e conseguir ter cobertura permanente sobre o solo.

Daniel conta que o plantio direto foi implementado nas suas áreas de cultivo no ano de 1989 e desde o início com a rotação de culturas na proporção de 25 por cento da área com o plantio de milho na safra de verão. 

aqui em nossas propriedades do Grupo Strobel, não importa muito a análise desses solos ou de condições climáticas, nós fazemos essa rotação de culturas como parte primordial do nosso sistema de produção, quase como uma religião.

Segunda geração com irmãos e irmãs na administração das fazendas do Grupo Strobel, Daniel destaca as dificuldades que seu pai enfrentava na condução das lavouras através do cultivo convencional, com revolvimento do solo. 

-- "Depois de visitar as propriedades dos pioneiros no plantio direto na palha no Brasil, - Herbert Bartz e Nono Pereira nas regiões dos Campos Gerais do Paraná -  e com apoio dos meus pais e através de muita pesquisa, implementamos esse sistema aqui no interior do Rio Grande do Sul. Dali em diante nossas frustrações de safra foram muito menos frequentes, conta Daniel Strobel.

Nos primeiros anos de implantação do sitema plantio direto tivemos algumas dificuldades, mas depois de observar o volume de palha sobre o solo e o aumento crescente da produtividade nessas áreas, percebemos que estávamos no caminho certo, conquistando principalmente a estabilidade da nossa produção. Hoje mesmo com os veranicos, nos últimos estamos sempre conquistando produtividades médias na colheita na ordem de 75 sacas de soja por hectare, que para essa região do Rio Grande do Sul é muito boa.

O próxima passo segundo Daniel Strobel é aumentar o volume de aplicação de produtos biológicos nas suas lavouras, incrementando o sistema. 

- "Com esse conjunto de medidas,  a rotação de culturas, o mix de plantas e o uso de biológicos trouxe para nossas áreas principalmente a descompactação do solo, com enraizamento cada vez mais longo, ultrapassando um metro de profundidade. É certo que abaixo de um metro do solo sempre vai ter água e isso traz a estabilidade da nossa produção", completa Daniel Strobel

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário