Proteção do solo com palhada permite a rotação das raízes, diz Charles Peeters, de Rio Verde/Go

Publicado em 27/01/2021 15:32 197 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi
por Frederico Olivi

O convidado do repórter Frederico Olivi para falar sobre Agricultura Sustentável no Programa Tempo e Dinheiro desta quarta-feira é Charles Peeters, agricultor de Rio Verde, no sudoeste de Goiás. 

Presidente do GAPS (Grupo de Apoio as Pesquisas do Sudoeste Goiano), Charles conta que acompanha esse trabalho de produzir grãos no Sistema Plantio Direto desde muito jovem, quando participava com seu pai das reuniões do Clube da Terra e outros encontros de pesquisa e desenvolvimento para esse sistema.

-- "Minha família foi uma das pioneiras do Plantio Direto na Palha aqui nesta região de Goiás. No início da década de 1990, com a implantação do ILP, a Integração Lavoura Pecuária em nossas áreas,  - recém formado em agronomia -  fui aperfeiçoando essas técnicas de manejo. Um sistema de produção multidisciplinar que a gente acredita muito", destaca Charles Peeters.

Para Charles, o Plantio Direto com Agricultura Sustentável é uma “pirâmide” que propõe para o segmento uma produção agrícola com sutentabilidade social, econômica e ambiental.

-- "Uma das principais inovações para a agricultura foi o Plantio Direto", comenta Peeters, - “o sistema chegou para solucionar, no início da sua implantação, os problemas de erosão causados pelas chuvas e a degradação do solo com a intensa movimentação nas áreas de cultivo. .. Imagine só, completa Charles, - com o preço atual do diesel, se tivéssemos que realizar todas aquelas operações de preparo do solo para plantar???, - a agricultura seria inviável", aponta Charles.

Outro benefício que o agricultor encontrou, aperfeiçoando o Sistema Plantio Direto com cobertura permanente de palha nas suas áreas, foi com a descompactação natural do solo, realizada através da rotação de culturas com a semeadura de gramíneas, como as braquiarias, em consórcio com o milho.

-- "Hoje estamos bastante evoluídos nessa técnica, dando preferência para esse consórcio com as braquiarias Brizanta e Panicuum. Isso está oferecendo um efeito de melhor de restruturação do solo, tanto na parte física como na química auxiliando na ciclagem dos nutrientes e na parte biológica aumentando a quantidade de palha, que traz como consequência a maior rotação de raizes e o maior volume de matéria seca, com incremento também de matéria orgânica. - nosso próximo passo é fazer o consórcio do milho com a crotalaria".

-- "Estamos no caminho certo de encontrar maiores produtividades em nossas lavouras, inclusive nas áreas mais periféricas", conta Charles Peeters.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário