Novo recorde: Agro injetará R$ 1,1 trilhão na economia; então, vamos em frente!!

Publicado em 14/05/2021 15:25 e atualizado em 15/05/2021 22:36 1493 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi

Ministério da Agricultura eleva estimativa de VBP 2021 a recorde de R$ 1,076 tri

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Brasil deverá atingir um recorde de 1,076 trilhão de reais em 2021, alta de 12,1% na comparação anual, disse nesta quinta-feira o Ministério da Agricultura, elevando sua projeção em relação à marca de 1,057 trilhão de reais publicada em abril.

De acordo com o levantamento da pasta, o resultado deverá ser puxado pelas lavouras, que têm faturamento estimado em 741,2 bilhões de reais, avanço de 16% ante 2020, enquanto a pecuária será responsável por 335,1 bilhões de reais, alta de 4,4%.

O ministério chamou atenção para um crescimento de mais de 31,3% na estimativa para a soja, principal produto de exportação do país, a 353,3 bilhões de reais, além de um avanço de 22,7% no VBP do milho em 2021, para 134,7 bilhões de reais.

Ambos os grãos compõem o grupo de quatro produtos responsáveis por 34% de todo o VBP brasileiro, ao lado de carne bovina --que tem crescimento projetado em 10,3% para este ano-- e cana-de-açúcar, cujo resultado deve avançar 1,3%.

O coordenador da pesquisa e de Avaliação de Políticas e Informação do ministério, José Garcia Gasques, afirmou em nota que a estiagem que afetou culturas como milho e soja no país teve algum impacto, mas não afetou as perspectivas de produção recorde em 2021.

"A falta de chuvas no período de plantio... teve impactos ao prejudicar parcialmente essas lavouras. Esse fato, entretanto, não chegou a alterar o caminho de crescimento da safra. Permanecem, em essência os valores que representam resultado recorde da produção em 2021", disse ele.

Gasques ainda destacou os altos preços dos grãos nos mercados globais, guiados por estoques baixos, firme demanda internacional e incertezas climáticas.

Na quarta-feira, os contratos futuros da soja negociados em Chicago cravaram uma máxima de oito anos e meio. O milho também tem operado próximo a máximas de vários anos.

Segundo o Ministério da Agricultura, os números estimados para o VBP deste ano representam máximas recordes para os segmentos de algodão, soja, arroz, milho, trigo, carne bovina e leite.

(Por Gabriel Araujo)

Bolsonaro chama Lula de bandido e diz que petista só ganha eleição de 2022 com fraude

LOGO REUTERS

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que o ex-presidente Luiz Inácio Lula foi tornado elegível para se candidatar à Presidência em 2022, mas que só vencerá a eleição com fraude.

"Um bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível, no meu entender para ser eleito presidente. Na fraude. Ele só ganha na fraude o ano que vem", disse Bolsonaro em discurso no Mato Grosso do Sul.

Em seguida, Bolsonaro voltou a defender o voto impresso como forma de evitar fraudes que poderiam levar Lula à Presidência novamente.

"Eu tenho falado que se o Congresso Nacional votar e promulgar uma PEC do voto impresso teremos voto impresso no ano que vem. Eleições dali para frente só com voto impresso. Eu respeito as decisões do Parlamento brasileiro. Os outros Poderes também têm que respeitar", afirmou.

Uma obsessão do presidente, que afirma não ter ganho a eleição no primeiro turno em 2018 porque teria havido fraude na urna eletrônica --apesar de nunca te apresentado as provas que diz ter--, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) foi apresentada por deputados bolsonaristas. Recentemente, ganhou apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), aliado a Bolsonaro, mas ministros do Tribunal Superior Eleitoral e especialistas na área são contrários à ideia.

Esta semana, o instituto Datafolha apresentou uma rodada de pesquisas --as primeiras feitas em forma presidencial desde o início da pandemia de Covid-19-- mostrando que Lula bate Bolsonaro por 41% a 23% das intenções de voto no primeiro turno e 55% a 32% no segundo turno.

Outros dados da pesquisa mostram ainda que a aprovação ao presidente chegou a 24%, pior registrada até agora, e que a maioria dos entrevistados consideram que o governo geriu mal a resposta à epidemia de Covid-19.

Câmara está na iminência de votar regularização fundiária, diz Bolsonaro

LOGO REUTERS

Por Ricardo Brito

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), está na iminência de colocar o projeto de regularização fundiária em votação no plenário da Casa.

Bolsonaro e Lira participaram na manhã desta quinta de evento público em Alagoas, Estado do presidente da Câmara.

Em sua transmissão semanal ao vivo pelas redes sociais, o presidente disse que certos países da Europa criticam o Brasil o tempo todo na questão ambiental, mas destacou que seria "uma guerra comercial".

Bolsonaro tem reiteradamente afirmado que há interesses de países europeus em criticar a atuação ambiental do governo, em especial na região amazônica, e que a conduta teria por objetivo atingir a venda de insumos e produtos brasileiros no exterior.

O projeto de regularização fundiária permite a legalização de grandes áreas de terras ocupadas ilegalmente na Amazônia. A proposta, que acabou sendo batizada por ambientalistas de "MP da grilagem", é alvo de críticas de organizações de defesa do meio ambiente e empresas preocupadas com a imagem do Brasil.

O tema está sendo discutido simultanemente pelas duas Casas do Congresso, e a ideia é produzir um texto que conte com a simpatia da Câmara e do Senado.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas/Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário