Quem é o ladrão?!, quem é o vagabundo?! informações aqui, no Tempo&Dinheiro (na íntegra, e na lata!)

Publicado em 21/05/2021 16:19 1098 exibições
Tempo e Dinheiro - Com João Batista Olivi
Edição desta 6a.feira, 21/maio/21, com João Batista Olivi

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 6ª feira (21.mai.2021), no início de seu discurso, que já existe uma chapa formada para as eleições presidenciais de 2022. Deu a declaração em cerimônia de entrega de títulos rurais em Açailândia (MA).

“Falando em política, para o ano que vem, já tem uma chapa formada: um ladrão candidato a presidente e um vagabundo como vice”, disse. O chefe do Executivo não nomeou os presenciáveis aos quais se referia.

Bolsonaro ainda criticou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B). “O Estado do Maranhão com certeza será liberado dessa praga. Como falei no começo, foi em tom de brincadeira, mas é verdade. Só os do partido ficam gordo, o povo emagrece, sofre. Eles não têm o que oferecer a vocês.”, disse o presidente.

 

Nesta 6ª, minutos antes do evento, a conta oficial do ex-presidente Lula (PT) no Twitter divulgou que o petista se encontrou com o ex-presidente  Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nesta 6ª feira.

De acordo com a publicação, o encontro foi organizado pelo ex-ministro Nelson Jobim. “Os ex-presidentes tiveram uma longa conversa sobre o Brasil, sobre nossa democracia, e o descaso do governo Bolsonaro no enfrentamento da pandemia”.

Lula e FHC têm feito declarações um sobre o outro, mas sempre pela mídia ou pelas redes sociais. FHC declarou na semana passada que votaria em Lula na eleição de 2022, caso não haja um candidato de centro.

"Comunistão gordo, só no Brasil, né!"

Na transmissão ao vivo da última 5ª feira, o chefe do Executivo disse que governadores defenderam anteriormente o uso da cloroquina.

“Vi o vídeo que o senador lá de Rondônia Marcos Rogério colocou, onde vários governadores entre eles o próprio filho do Renan [Calheiros]; o outro filho do Jader [Barbalho], do Pará – o do Renan é de Alagoas; o comunistão, o comunista gordo – só no Brasil, né –, o comunista gordo Flávio Dino falou da cloroquina [sic]”, disse.

O presidente se referia ao vídeo mostrado pelo senador Marcos Rogério (DEM-RO) na CPI da Covid no Senado na 5ª feira (20.mai). O congressista afirmou que Bolsonaro é criticado por defender o uso da cloroquina, mas que governadores também tinham apoiado o medicamento.

Os governadores Wellington Dias (Piauí) e Flávio Dino foram ao Twitter rebater o vídeo mostrado pelo senador.

O Wellington negou que estivesse recomendando o uso da cloroquina e disse que estava apenas afirmando “o compromisso do Governo do Piauí de manter o abastecimento de medicamentos nas farmácias dos hospitais”.

Já Flávio Dino afirmou que o Maranhão “tem a menor taxa de mortalidade por coronavírus do Brasil” por não seguir “fake news e loucuras”.

O perfil oficial do DEM também se manifestou, declarando que as posições de Marcos Rogério na CPI refletem seu pensamento como parlamentar, e não como partido.

Encontro e foto de FHC com Lula incomodam tucanos (no Poder360)

Presidente do PSDB divulga nota; Não ajuda possível candidato, diz; Aécio Neves usa tom mais ameno

Lula e FHC se reuniram para um almoço

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, disse nesta 6ª feira (21.mai.2021) que o encontro entre os ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “ajuda a derrotar Bolsonaro, mas não faz bem a um potencial candidato do PSDB”.

FHC e Lula almoçaram juntos e, nesta 6ª feira (21.mai.2021), o petista publicou foto dos 2 se cumprimentando. A imagem é poderosa porque PT e PSDB polarizaram a política brasileira de 1994 a 2018. Ainda que tenha pouco poder sobre seu partido hoje, Fernando Henrique tem sua imagem muito associada à sigla.

 

Bruno Araújo se manifestou por meio de nota. “Nossa característica é saber dialogar, inclusive com adversários políticos. De toda forma, precisamos evitar sinais trocados aos nossos eleitores”, escreveu o presidente do PSDB.

“O partido segue firme na construção de uma candidatura distante dos extremos que se estabeleceram na democracia brasileira”, escreveu Araújo.

O principal possível candidato do PSDB nas eleições presidenciais de 2022 é o governador de São Paulo, João Doria. Mas os nomes de Eduardo Leite (governador do Rio Grande do Sul) e Tasso Jereissati (senador pelo Ceará) também circulam.

As pesquisas de intenção de voto mostram uma polarização entre Lula e Jair Bolsonaro, e os outros candidatos bem atrás. Levantamento do PoderData divulgado em 12 de maio mostra os 2 com 32% cada um. Doria tem apenas 4%. As eleições, porém, são só em outubro do ano que vem. No tempo da política isso é uma eternidade.

Eduardo Leite disse, em sua conta no Twitter, que “num país democrático é natural que 2 ex-presidentes possam conversar sobre política. Mas também é natural que não se esqueça da história”.

O prefeito de Ribeirão Preto, uma das maiores cidades do Estado de São Paulo, Duarte Nogueira, disse que Fernando Henrique tem “síndrome de Estocolmo” –condição psicológica que faz o agredido sentir empatia pelo agressor. O tucano também se manifestou por meio do Twitter.

A nota de Bruno Araújo é importante, assim como manifestação similar de qualquer tucano, porque filiados ao partido evitam criticar Fernando Henrique, que é presidente de honra da sigla.

Quando foi presidente da República, Lula classificou de “herança maldita” o que havia sido feito por FHC, que ocupou o Planalto imediatamente antes do petista.

Fernando Henrique declarou na semana passada que votaria em Lula na eleição de 2022, caso não haja um candidato de centro.

Há, no PSDB, a preocupação de que a foto publicada com os 2 ex-presidentes se cumprimentando inviabilize o discurso anti-Lula e anti-petista. Alguns tucanos acreditam que a sigla precisaria atacar Lula para conseguir votos de eleitores de Jair Bolsonaro que rejeitam o petista. Fernando Henrique teria enfraquecido o partido com o gesto.

Candidato tucano ao Planalto em 2014, Aécio Neves também rejeitou a possibilidade do PSDB apoiar Lula, mas adotou tom mais ameno do que os dos colegas. “O Presidente Fernando Henrique, aos 90 anos, tem o direito de almoçar, jantar e tomar seu vinhosinho com quem ele escolher. Quanto à questão política, o PSDB deve continuar a busca de uma candidatura ao centro”, afirmou em nota oficial.

Leia a íntegra da nota de Bruno Araújo:

Esse encontro ajuda a derrotar Bolsonaro, mas não faz bem a um potencial candidato do PSDB. Nossa característica é saber dialogar, inclusive com adversários políticos. De toda forma, precisamos evitar sinais trocados aos nossos eleitores. O partido segue firme na construção de uma candidatura distante dos extremos que se estabeleceram na democracia brasileira.

Depois de o petismo rotular o seu governo de “herança maldita”, parece mais que estão em busca de votos do que um reconhecimento da gestão de FHC.

Bruno Araújo – presidente nacional do PSDB

Leia na íntegra a nota de Aécio Neves:

O Presidente Fernando Henrique, aos 90 anos, tem o direito de almoçar, jantar e tomar seu vinhosinho com quem ele escolher. E é uma felicidade para os seus amigos ver que ele faz isso com frequência e invejável disposição. Quanto à questão política, o PSDB deve continuar a busca de uma candidatura ao centro, e há sinais claros de que, além dos nomes colocados até aqui, o Senador Tasso começa a considerar realmente uma candidatura. Lula nunca foi, e não acredito que será, uma opção para o PSDB.

Aécio Neves

“Bolsonaro é psicopata”, afirma Lula a jornal britânico

O ex-presidente Lula (PT) afirmou, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, que “o Brasil é pária mundial” sob o governo do presidente Jair Bolsonaro.

“Estamos lidando com um psicopata, que não possui a menor habilidade para governar”, afirmou o petista, em reportagem publicada nesta 6ª feira (21.mai.2021).

 

De acordo com o ex-presidente, o povo brasileiro vai ser “libertar” de Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2022.

“Marque minhas palavras: não será Lula que derrotará Bolsonaro. Não será outro candidato que vencerá Bolsonaro. O povo brasileiro se libertará de Bolsonaro”, declarou.

Lula, ao contrário do que afirmou em entrevista a uma revista francesa publicada nessa 5ª feira (20.mai) sobre ser candidato nas eleições presidenciais, disse que o PT ainda não tem candidato para o pleito do ano que vem.

“Assim que o nosso partido tiver seu candidato e estivermos em campanha, quero viajar pelo Brasil, visitar todos os estados, fazer debates, conversar com o povo, visitar as favelas, os recicladores, as pessoas LGBT … Quero falar com a sociedade brasileira para poder dizer: ‘É possível construirmos um novo país. É possível fazer esse país feliz novamente”, afirmou.

O ex-presidente comentou ainda as críticas cada vez mais fortes que recebe de Bolsonaro: “Nos últimos dois ou três anos, Bolsonaro quase não pronunciou meu nome porque pensava que eu estava fora do jogo – e agora de repente ele percebe que estou segurando todas as melhores cartas e se isso fosse pôquer ele já teria perdido”.

PF TEM EVIDÊNCIAS QUE PODEM CONFIRMAR DELAÇÃO DE SÉRGIO CABRAL CONTRA TOFFOLI (Canal Dextra)

Denunciado por vender sentenças na delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB), o juiz Dias Toffoli (STF) encontra-se em situação delicada, dado que a Polícia Federal (PF) assegura ter e-mails, agendas, mensagens de aplicativos e outros registros que comprovariam o conteúdo da delação de Cabral.

Sérgio Cabral delatou Toffoli pelo suposto recebimento de R$ 3 milhões para mudar seu voto e mais de R$ 1 milhão para conceder uma liminar para dois prefeitos do estado do Rio de janeiro que recorreram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), buscando com sucesso a reversão da cassação dos mandatos.

Os documentos obtidos pela PF embasaram o pedido de abertura de inquérito contra Toffoli feito ao STF na semana passada. Os investigadores da PF veem nessas evidências, indícios da relação de Cabral com o ex-policial José Luiz Solheiro, que teria atuado como intermediário de Toffoli e da sua esposa, a advogada Roberta Rangel.

Na agenda de Solheiro constariam registros de reuniões com o ex-governador em períodos próximos à decisão supostamente comprada, ocorrida em 23 de junho de 2015.

Toffoli manifestou-se em nota alegando desconhecer a denúncia.

(Com informações Revista Oeste).

Governo reduz projeção de rombo fiscal em 2021 e prevê desbloqueio de R$ 4,8 bi do Orçamento

LOGO REUTERS

BRASÍLIA (Reuters) - Diante dos fortes resultados de arrecadação verificados nos últimos meses e de uma melhora na perspectiva de crescimento no ano, o governo reduziu sua estimativa de déficit fiscal para 2021 e anunciou nesta sexta-feira ter espaço para desbloquear 4,8 bilhões de reais em despesas orçamentárias.

A estimativa para o déficit primário do governo central em 2021 caiu para 187,7 bilhões de reais, ou 2,2% do PIB, ante 286 bilhões de reais (3,5% do PIB) calculados até então, informando o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do segundo bimestre.

A reestimativa foi resultado, principalmente, de uma melhoria da receita, "impulsionada pela retomada do crescimento", disse o Ministério da Economia em apresentação, proporcionando que os novos números abrem espaço para uma redução de 4,8 bilhões de reais do bloqueio orçamentário.

Questionado sobre quais ministérios devem ser contemplados com esses recursos, o secretário especial de Fazenda, Bruno Funchal, disse que isso ainda será determinado pela Junta de Execução Orçamentária (JEO), formada pelos ministros da Economia e da Casa Civil.

"Depois do relatório isso vai ser discutido, vai ser uma decisão de governo, vai ser levado à JEO para esse segundo momento de decisão", disse Funchal a jornalistas.

A projeção de receita líquida de transferência foi elevada em 88,2 bilhões de reais sobre o relatório anterior, divulgado extemporaneamente em abril, para 1.433 trilhão de reais. Já as despesas primárias foram reduzidas em 10,1 bilhões de reais, para 1.621 trilhão de reais.

O montante de créditos extraordinários foi elevado em 11,7 bilhões de reais sobre abril, para 99,5 bilhões de reais - "em grande parte para combate à pandemia e os resultados econômicos dela decorrente", disse o ministério. Essas despesas ficam fora do limite da regra do teto de gastos --que restringe o crescimento das despesas à variação da variação.

A nova programação de receitas e despesas do governo leva em conta uma projeção de alta do PIB de 3,5%, dado atualizado pela Secretaria de Política Econômica nesta semana, frente a crescimento de 3,2% considerado antes.

No primeiro quadrimestre do ano, uma arrecadação do governo federal teve alta real de 14% sobre o mesmo período de 2020 e alguns 602,7 bilhões de reais, maior valor para o período da série da Receita, que começou em 1995.

ORÇAMENTO POLÊMICO

Esse foi o primeiro relatório de avaliação de receitas e despesas divulgado pelo governo após a sanção pelo presidente Jair Bolsonaro, em abril, do Orçamento de 2021 aprovado pelo Congresso.

O texto orçamentário que saiu do Congresso, segundo o governo, subestimativa como despesas do ano, como voltadas ao pagamento de aposentadorias, e trazia um volume maior de alocação de gastos em obras.

Para contornar essas distorções, o presidente promoveu, após longo processo de negociação entre o governo e o Congresso, um corte de 19,8 bilhões de reais nas despesas aprovadas no Orçamento, além de um bloqueio adicional de pouco mais de 9 bilhões de reais.

Nessa nova reprogramação, o governo agora anunciou que o volume de bloqueio pode ser reduzido em 4,8 bilhões de reais. Para garantir o cumprimento do teto de gastos no ano, 4,5 bilhões de reais seguindo contingenciados.

"A receita veio muito acima do esperado. Então essa retomada forte e essa maior arrecadação tiveram um impacto forte especificamente nessa revisão", afirmou Funchal.

Uma meta do governo central para o ano é um déficit de 247,2 bilhões de reais. Espera também despesas com o auxílio emergencial e de outros programas de enfrentamento à crise da pandemia já, que fica para fora da meta fiscal, o déficit pode chegar a até 316 bilhões de reais.

Bancos mantêm visão positiva para real, mas sem esquecer fiscal e Fed

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - Bancos estrangeiros mantiveram avaliações favoráveis ​​ao real para o curto prazo, mesmo depois da surpresa com a mais recente sinalização do banco central norte-americano sobre futuro debate sobre redução de estímulos, com o cenário de alta de juros no Brasil beneficiando uma moeda doméstica.

O Barclays reiterou a recomendação de compra do real pelo aumento da taxa de retorno em operação de arbitragem com taxa de juros e pelo alívio nas medidas de risco-país.

Em assinado por vários profissionais da instituição, o Barclays lembra ainda "surpresas positivas" vindas dos indicadores estimados brasileiros recentemente divulgados, o que levou o tempo de pesquisa econômica do banco a revisar a estimativa de crescimento do PIB brasileiro em 2021 de 3,2 % para 4,3%.

Uma economia mais aquecida pode dar impulso à informação, o que por sua vez exigiria os mais altos. Taxas mais elevadas significam mais retorno oferecido por instrumentos na moeda local.

Também o Citi disse estar com recomendação de compra de reais para a segunda quinzena de maio. Nesse caso, o "call" é parte de uma visão benigna mais ampla em relação a moedas emergentes e revelação aposta de alta também para outras 13 divisas, entre as quais rand sul-africano, peso mexicano e peso colombiano.

Ainda nesta semana, o Bank of America relatou a pesquisa mensal que os gestores da América Latina estão mais otimistas em relação à taxa de câmbio brasileira, apostando que o real terá o melhor desempenho regional nos próximos seis meses, com uma agora maioria vendo o dólar abaixo de 5,30 reais ao fim deste ano.

Entre bancos locais, o BTG Pactual avaliado que o real deve seguir em valorização, beneficiado pela perspectiva de um ambiente mais favorável para a atividade econômica no segundo semestre e pela redução de medidas de risco. "O avanço das reformas e a consolidação da vacinação devem colaborar para o cenário desse cenário de queda do risco e da volatilidade", afirmaram economistas em relatório desta semana.

Em comum entre as instituições estrangeiras e domésticas, contudo, está a preocupação com os rumos da pandemia e seu potencial efeito sobre as contas públicas e o andamento da agenda de reformas, o que impacta diretamente os prognósticos para o câmbio.

A recomendação do Citi, por exemplo, é tática --ou seja, busca auferir ganhos com distorções de preços no curto prazo. Nos próximos meses, os profissionais do banco veem uma taxa de câmbio retornando a 5,58 reais por dólar, sobretudo por recebimentos de ordem fiscal - o Citi prevê que a despesa pública superará o teto de gastos não equivalente a 2,0% do PIB.

"A recente valorização do real não deve durar muito, apesar do desempenho bastante robusto da conta corrente neste ano", disse o banco em nota.

"Olhando à frente, os riscos internos elevados ... Além disso, nossa perspectiva global apoia a visão de que o dólar deve se fortalecer até o final do ano", acrescentou a instituição, citando que o Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) pode iniciar alguma redução de estímulos ainda neste ano.

Colheita de soja do Brasil 20/21 revisada para recorde de 137,2 mi t, diz Safras

LOGO REUTERS

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita brasileira de soja em 2020/21 deve totalizar 137,19 milhões de toneladas, estimado nesta sexta-feira a consultoria Safras & Mercado, ao elevar em cerca de 3 milhões de toneladas sua previsão ante estimativa de março .

Com essa projeção, uma consultoria aponta um aumento de 7,9% na comparação com uma temporada anterior, já com a colheita praticamente finalizada.

A área plantada aumentou em 4% em 2020/21, disse a Safras, estimando um total de 38,93 milhões de hectares, confirmando aumento da produtividade média.

"A finalização da revelação grandes produtividades médias nos principais Estados produtores e em todas as regiões do país", disse o consultor Luiz Fernando Roque.

Apesar dos atrasos registrados nos trabalhos de plantio e de colheita em alguns Estados, uma predominância de um clima favorável a partir do início de 2021, um ótimo desenvolvimento das lavouras na maioria das regiões.

"De fato, alguns problemas regionalizados foram registrados ao longo do desenvolvimento das lavouras, mas sem uma amplitude necessária para trazer grandes perdas produtivas", explicou Roque.

TÍTULOS RURAIS

O governo entregou nesta 6ª feira (21.mai) 17.084 documentos de titulação, entre provisórios e definitivos, para agricultores no Maranhão. Eis algumas informações sobre o programa de crédito habitacional:

  • Início do programa: 30 de setembro de 2020;

  • Investimento: R$ 340 milhões (em todo o país);

  • Número de contratos de crédito habitacional aprovados: mais de 9 mil (em todo o país);

  • Número de contratos de crédito habitacional pagos: 4.732 (em 11 Estados -Pará, Pernambuco, Goiás, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Alagoas e Piauí);

  • Maranhão: lidera a concessão de crédito habitacional, com mais de 2 mil contratos assinados (investimento: R$ 68 milhões);

O Programa Titula Brasil busca, segundo o governo, firmar parcerias com prefeituras na execução de ações do Incra voltadas ao atendimento do público de reforma agrária e de regularização fundiária. No Maranhão, 57 prefeituras já solicitaram adesão ao programa, das quais 13 já firmaram Acordo de Cooperação Técnica para início das atividades.

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas/Reuters/Poder

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Diante de tudo isso aí... eu só tenho a dizer uma coisa:

    FHC ESCOLHEU RENAN CALHEIROS PARA SER SEU MINISTRO DA JUSTIÇA !!!

    Precisa dizer mais alguma coisa ???

    8
    • Adalberto José Munhoz Campo Mourão - PR

      Renan é aquele indivíduo em que nunca se deve confiar... safado desde do governo Collor, ele está sempre sugando...

      5
  • Marcelo Ramiro Santos - SP

    Incrível é vocês darem espaço para o "papagaio de pirata" Duarte Nogueira.

    23
    • carlo meloni sao paulo - SP

      MARCELO, você está com saudades da época do ladrão onde os fiscais do Porto de Santos ganhavam rios de dinheiro...

      4