Com perdas na safrinha de milho e problemas climáticos, aumenta a procura por seguro rural no Sul do Brasil

Publicado em 10/01/2022 19:05 318 exibições
Conexão Campo Cidade
Presidente da Cotrijal, do Rio Grande do Sul, vê o seguro como principal recurso frente as perdas nas lavouras da região, pois faz com que o dinheiro retorne para a economia

Logotipo Notícias Agrícolas

O seguro rural tem sido de extrema importância para os produtores da região Sul, que atualmente enfrentam grandes perdas de produtividades nas lavouras, de acordo com o que destacaram Nei Manica, presidente Cotrijal - Cooperativa Agropecuária e Industrial situada no Rio Grande do Sul, e José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar, do estado do Paraná.

Ambos estiveram presentes no programa Conexão Campo Cidade da última segunda-feira (10), que volta ao ar pelo site do Notícias Agrícolas, por meio de reprise, às 8h desta terça-feira (11). Durante a edição, José Roberto Ricken destacou que a procura pelo seguro rural no estado do Paraná registrou um aumento neste ano, principalmente devido às perdas sofridas pelos produtores com a safrinha do milho em 2021, quando o plantio ocorreu de maneira tardia e as lavouras foram atingidas por fortes geadas durante o inverno.

Já Nei Manica destacou que o seguro deve ser a principal bandeira na região Sul, onde tem ocorrido perdas severas nas lavouras, pois, segundo ele, faz com que o dinheiro retorne para a economia.

A discussão completa, com mais dados acerca das perdas nas lavouras da região Sul e possibilidades para os produtores nos momentos de crise, pode ser conferida na reprise do programa. O Conexão Campo Cidade vai ao ar todas as segundas-feiras, a partir das 17h30, com a participação de Marcelo Prado, Roberto Rodrigues, José Luiz Tejon, Alexandre Mendonça de Barros e convidados.

Tags:
Por:
Igor Batista
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário