MS encerra safra 19/20 de algodão com menos produtividade e prevendo menos área em 20/21, mas espera retomada para 21/22

Publicado em 18/09/2020 11:17 618 exibições
Adão Hoffmann - Diretor Executivo da Ampasul
Apesar de queda na produtividade média, a qualidade da produção foi elevada pela falta de chuvas na colheita. Estado deve diminuir área entre 15 e 20% nesta próxima safra, mas reaquecimento do mercado deve ajudar o retorno destas lavouras para o ciclo 21/22

Podcast

MS encerra safra 19/20 de algodão com menos produtividade e prevendo menos área em 20/21, mas espera retomada para 21/22

Download

LOGO nalogo

A safra 2019/20 de algodão foi encerrada no Mato Grosso com uma produção de 57.255 toneladas de pluma em uma área cultivada de 31.640 hectares. A falta de chuvas entre março e abril acabou prejudicando a produtividade média, que ficou menor do que a da safra passada.

Por outro lado, o diretor executivo da Ampasul, Adão Hoffmann, destaca que a ausência de precipitações durante a colheita ajudou na elevação da qualidade da produção, que superou as expectativas.

Os produtores sul-mato-grossenses já venderam mais de 80% desta produção, sendo mais de 50% destinadas à exportação. A liderança comenta que após queda brusca nas cotações e na demanda internacional do algodão, os mercados asiáticos retomaram as atividades e isso voltou a estimular as vendas, que já registram mais de 50% da próxima safra 2020/21.

Para este próximo ciclo, a Associação estima uma redução entre 15% e 20% na área cultivada, já que a tomada de decisão sobre o que plantar aconteceu justamente nos piores momentos de preços do algodão. Já para a safra 2021/22, Hoffmann espera que o cultivo retome crescimento no estado, já que o setor do algodão parece já ter se recuperado dos efeitos da pandemia.

Confira a íntegra da entrevista com o diretor executivo da Ampasul no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário