RenovaBio é um “bom produto” e garantirá novos investimentos das usinas ancorados no prêmio à descarbonização e demanda

Publicado em 23/02/2018 18:34
Entre 14/15 bi de litros de etanol hidratado em torno de 11 bilhões de anidro entram na matriz energética brasileira hoje, cujas metas serão melhor dimensionadas na regulamentação técnica do programa, até julho/18. Mas a proposta é ao menos dobrar a produção em 10 anos, a partir de 2020.

Podcast

RenovaBio é um “bom produto” e garantirá novos investimentos das usinas ancorados no prêmio à descarbonização e demanda

Download

 

Por:
Giovanni Lorenzon
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • dejair minotti jaboticabal - SP

    Sr. Pedro, ao acompanharmos sua entrevista (onde expõe que o Brasil continuará importando mais e mais gasolina), chegamos à conclusão que a Petrobras precisa ser privatizada urgente.... Ali está a origem de nossa carga tributaria, alem dos absurdos preços de bomba com a finalidade de cobrir o rombo dos políticos que a usaram para falcatruas. A Petrobras, enquanto for seara de governo, vai manter o biocombustível na rédea curta, vendendo álcool no preço da gasolina...,assim é fácil, sr Pedro Parente.

    0
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Exatamente Sr. Dejair, o título já diz tudo, "bom produto que garantirá novos investimentos"... para os usineiros. Além de "esses créditos serão emitidos pelas usinas (e importadores de etanol) e as distribuidoras serão obrigadas a comprá-los para atingirem suas metas de descarbonização. Estas metas serão estabelecidas anualmente pelo governo. O resultado provável é a valorização dos biocombustíveis em relação a seus competidores fósseis". O governo usando suas instituições para garantir beneficios para setores especificos, só pode crescer e se desenvolver o que eles querem e regulamentam. O Brasil está muito longe de ser uma economia de mercado.

      0