Margens das indústrias recuam 10 pontos percentuais nesse ano e movimento pode limitar avanço nas cotações da arroba do boi gordo

Publicado em 18/02/2016 11:21
Preços da arroba do boi seguem firmes entre R$153,00 a R$154,00 em SP e escalas continuam curtas com 3 a 4 dias

O preço da arroba do boi gordo tem registrado consecutivas altas desde o inicio deste em ano em função da baixa disponibilidade de animais. No entanto, essas valorizações que fizeram o boi chegar a R$ 155,00/@ em São Paulo, já começam a esbarrar em limitantes.

A dificuldade em repassar a alta da matéria prima nos preços da carne é uma delas. Com a demanda interna fraca, as indústrias comprar o boi a níveis elevados, mas não conseguem comercializar a carne no mesmo patamar.

Assim, as margens das indústrias que iniciaram janeiro com relação de aproximadamente 27%, hoje já operam a 17%. Em tal caso, o consultor da Scot Consultoria, Alex Santos Lopes lembra que "quando as margens caíram drasticamente em 2015, os frigoríficos entraram com estratégias de pressionar fortemente as cotações, chegando a balizar até R$ 8,00 abaixo da referência de um dia para o outro".

Para o analista as indústrias ainda possuem ociosidade que poderiam ser enxugadas neste ano, mesmo com o ajuste já realizado no primeiro semestre de 2015. Esse movimento, no entanto, não deve ocorrer no curto prazo, sendo necessário observar o encurtamento das margens.

"Nós acreditamos que há possibilidade dessas margens se encurtarem cada vez mais, porque a oferta de gado não há nada no curto prazo que indique uma melhora. Ao mesmo tempo em que a situação da economia vai piorar", lembra Lopes.

No entanto, não são descartadas melhoras pontuais na oferta, considerando as condições especificas de cada região. Então, Lopes ressalta que poderemos ter um período de concentração de gado que pode causar pressão sobre os preços, considerando que a demanda interna está bastante enfraquecida.

De maneira geral, os analistas acreditam em um ano de baixa oferta de animais, até mesmo porque a relação de troca entre boi magro, bezerro e a arroba estão historicamente em baixa. "Um boi de [email protected] em São Paulo ele compra dois bezerros nelore de desmama", acrescenta Lopes.

Tags:
Por:
Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário