Semana encerra com preços firmes para a arroba do boi e tendência ainda é positiva no curto prazo, sustentada pela oferta restrita de animais

Publicado em 19/02/2016 11:29
Enquanto arroba subiu 0,4% na semana , carne no frigorífico teve queda de 2%. Perda de margens dos frigoríficos pode limitar movimento de alta

O mercado do boi gordo em São Paulo encerra a semana com alta de 0,4% na média das principais praças, devido à dificuldade dos frigoríficos em preencher as escalas de abate.

Nas praças paulistas as programações estão em média com três dias úteis, mas há indústrias com escalas menores. De acordo com a zootecnista da Scot Consultoria, Isabella Camargo, "a oferta ainda é o principal fator responsável pelas altas, mas observamos também que com a melhora gradativa das pastagens e a expectativa de aumento nos preços, alguns pecuaristas estão segurando seus animais na pastagem", destaca.

O movimento de alta, no entanto, pode ser limitado pela retração nas margens das indústrias. Sem conseguir repassar os reajustes aos preços no varejo, o ganho dos frigoríficos saiu de 27% para 17% desde o inicio do ano.

Além disso, nesta semana houve uma queda de 2% no preço da carne visto que a demanda no mercado interno está bastante fraca. Ainda assim, no curto prazo não são esperadas alterações no cenário altista, não sendo descartadas concentrações pontuais de oferta em determinados períodos.

Tags:
Por:
Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário