Frigoríficos iniciam movimento de pressão nos preços da arroba do boi com ofertas até 3 reais abaixo da referência, mas não efetivam compras

Publicado em 23/02/2016 12:12
Movimento de alta para arroba estaria limitado pela redução das margens dos frigoríficos, que já começam a se ajustar ao mercado

 

Podcast

Frigoríficos iniciam movimento de pressão nos preços da arroba do boi com ofertas até 3 reais abaixo da referência, mas não efetivam compras

Download
 

O mercado do boi gordo continua firme em boa parte do país, mas a redução nas margens das indústrias já força alguns frigoríficos a tentativa de pressão sobre as cotações. Nesta terça-feira houve registro de indústrias ofertando até R$ 3,00 abaixo da referência, sem efetivação de negócios.

Apesar de ser um movimento pontual que não chega a influenciar na tendência do mercado. Esse fator já indica que os frigoríficos podem tentar um novo enxugamento da capacidade produtiva, assim como ocorreu em 2015.

De acordo com o levantamento da Scot, as indústrias iniciaram 2016 com margens de 17%, mas desde então o percentual vem caindo, chegando até a ultima semana com 7%. Para a analista de mercado da Consultoria, Maisa Módolo Vicentim, a investida dos frigoríficos nesta terça é reflexo da queda nos preços da carne nas últimas semanas.

"No entanto essa pressão não é generalizada, no norte de Minas Gerais por exemplo, notamos esse movimento e nas praças de Goiás também essa pressão um pouco mais intensa", explica Vicentim.

Para a analista ainda é difícil determinar qual será a direção do mercado nas próximas semanas, haja vista que por um lado existe a expectativa de incremento na demanda - típica de inicio de mês - o que poderia retomar os preços da carne, mas também é preciso considerar o cenário fragilizado da economia que restringe significativamente o consumo de carne bovina.

No mercado atacadista, o boi casado de animais castrados está cotado em R$9,70/kg.

Esses aspectos são também os principais limitadores das altas para a arroba, considerando que a condição de oferta nesses dois meses do ano tem ficado abaixo das expectativas no setor.

"E vale a pena considerar também que até o momento as exportações de carne 'in natura' estão indo bem, melhor do que janeiro e melhor do que no mesmo período do ano passado, e isso com certeza ajuda a escoar os estoques mesmo que as exportações não representem tanto", pondera Vicentim avaliando que as vendas externas serão um ponto positivo no cenário de demanda atual.

Tags:
Por:
Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário