Movimento de alta da arroba no interior de SP perde força e cotações recuam R$2,00 em uma semana

Publicado em 12/09/2017 16:16
491 exibições
Fim do período de maior demanda e efeito psicológico da prisão de Joesley Batista (JBS) seguram movimento de alta da arroba
Confira a entrevista com Cyro Penna Jr. - Presidente do Sindicato Rural do Vale do Rio Grande

LOGO nalogo

Cyro Penna Jr., presidente do Sindicato Rural do Vale do Rio Grande (SP), destaca que o mercado do boi gordo não apresenta a mesma força do mês passado. Os frigoríficos voltaram a operar com ofertas de compra de R$147/@ a R$148/@, sem descontar Funrural.

Ele acredita que a demanda de compra do início de mês já chegou ao fim e que a prisão de Joesley Batista pode causar um efeito psicológico grande em torno do JBS, embora as informações que existam sejam de que os recebimentos do frigorífico estão sendo feitos de forma regular.

Outros fatores a nível de futuro devem ser analisados, de acordo com Penna Jr, como a situação de previsão de poucas chuvas expressivas em setembro e outubro, o que atrasa o boi de pasto. Por outro lado, o mercado futuro atua na faixa de R$140/@ e os confinadores não travam seus negócios. Assim, ele ainda possui dúvidas em relação à oferta de animais.

Na região do presidente, os produtores se mostraram animados para confinar no segundo giro devido aos preços da arroba e aos custos de produção mais baixos. Logo, aqueles que conseguiram comprar boi barato devem ter êxito no negócio, como ele salienta.

Os frigoríficos estão fora do mercado e não realizam contratos a termo. Por sua vez, a entrada no mercado futuro, para ele, "é uma decisão do próprio pecuarista", já que Penna Jr. não considera os preços animadores.

O contrato a R$140/@ para dezembro na BM&F "pode remunerar", ele lembra, mas deve ser feita uma análise caso a caso.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário