Demanda fraca por carnes pressiona cotação da arroba. Preços médios recuam na primeira quinzena do mês

Publicado em 11/10/2017 12:48 e atualizado em 11/10/2017 14:29
395 exibições
Movimento surpreende mercado que esperava por uma reação de consumo em função do pagamento dos salários e do feriado
Confira a entrevista com Alex Santos Lopes - Analista da Scot Consultoria

LOGO nalogo

Alex Santos Lopes, analista da Scot Consultoria, destaca que, ao contrário do que era aguardado pelo mercado, os preços para o boi gordo vieram com ajuste negativo em algumas praças nessa primeira quinzena de outubro, refletindo uma situação de desalinho da oferta e da demanda, na qual os frigoríficos não estão demandando boi em função das vendas de carne, pouco aquecidas.

O cenário não é consolidado em todo o país, mas mexe com todo o mercado do boi neste momento. O preço médio da carne sem osso, de R$17,62, se desvalorizou em relação à primeira quinzena de setembro, que anotava R$17,74.

Em São Paulo, os preços do boi gordo giram em torno de R$140,50/@ à vista e R$142,50/@ a prazo. No Mato Grosso do Sul, R$133/@ a R$134/@ à vista. Em Goiás, R$134/@ à vista e no Triângulo Mineiro, R$137/@ à vista. Todos os preços divulgados pela Scot são livres de Funrural.

A situação pode chegar a piorar na segunda quinzena de outubro. Entretanto, o cenário do consumo é um pouco mais otimista, uma vez que haverá um aumento de contratações temporárias no final do ano de até 10%.

A incerteza, portanto, existe tanto para o lado altista quanto para o lado baixista. Santos salienta, portanto, que um ambiente de cautela é necessário daqui para a frente.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário