Seca deixa confinamentos de SP já com jeito de 1º giro e boi na região de Rancharia vai a R$ 156/157

Publicado em 07/02/2019 13:05 e atualizado em 07/02/2019 14:35
1000 exibições
O Chaparral já está com 80% da sua capacidade de 20 mil animais, atipicamente para a época, com médios e pequenos tirando animais dos pastos prejudicados. A expectativa é que falte animais também à frente. Bezerro valorizado e boi magro praticamente não existe.
Sérgio Przepiorka - Pecuarista e Proprietário do Boitel Chaparral

Podcast

Entrevista com Sérgio Przepiorka - Pecuarista e Proprietário do Boitel Chaparral sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

A região de Rancharia em São Paulo está sofrendo com a falta de chuvas, desde o início de 2019, a cidade recebeu apenas uma chuva forte. Com isso, a Boitel Chaparral que atua com confinamento de animais na cidade já registra 80% de ocupação do total de 20 mil animais, situação atípica para essa época do ano.

“Na nossa região não teve muita chuva então o pessoal tem que cuidar do boi ou em casa ou no boitel. Então o primeiro giro já começou a acontecer porque não tem pasto aqui em nossa região”, conta Sérgio Przepiorka, pecuarista e proprietário do Boitel Chaparral da cidade de Rancharia/SP.

A expectativa na região é que os preços que hoje giram na casa de 156/157 reais consigam patamares mais altos com o decorrer dos meses, muito em função da baixa disponibilidade de animais até o momento.

“Eu entendo que a única coisa que não havia subido era o boi gordo. Nós já vendemos aqui há três anos, boi de R$ 163,00 e nós não chegamos nisso ainda. Eu acredito que nos mês de março ele deva recuperar e passar dos R$ 160,00 com certeza, porque se não tem boi hoje não vai ter boi no mês que vem. É a chance nossa de o boi recuperar e depois vermos se conseguimos manter um patamar”, diz Przepiorka

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário