Boi deve se manter firme por volume restrito, mas mercado já olha a desova a partir de maio dos animais atrasados pela seca

Publicado em 25/02/2019 15:45 e atualizado em 25/02/2019 16:30
684 exibições
Escoamento da carne no Carnaval mais consumo de início de mês pode fazer indústrias irem às compras e reforçar tendência de alta da @, descasada da oferta menor e produtores tentando segurar, especialmente aqueles com sistema de semi ou confinamento, ou mesmos com pastos reagindo desde o início do mês em algumas regiões.
Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto

Podcast

Entrevista com Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto sobre o Mercado do boi

Download

LOGO nalogo

O mercado do boi gordo segue um pouco travado. Mesmo a expectativa que havia de que fevereiro se recuperasse com relação a janeiro se mostrou fora da realidade e ainda há oferta restrita de animais.

“A gente entre nessa semana com a expectativa de algum reajuste com referências maiores porque as escalas seguem bastante estreitas e, além disso, pode haver uma necessidade de repor escalas com a virada do mês. Ao mesmo tempo, o carnaval também deve deixar as negociações lentas. Esse cenário de lentidão e das referências de mercado firmes deve continuar, mas é possível um reajuste”, comenta Gustavo Rezende Machado, analista da Agrifatto.

O período de seca que ocorreu entre os meses de dezembro e janeiro em várias partes do país comprometeu as pastagens. Apesar do que foi perdido não conseguir se recuperar, as condições de fevereiro foram melhores e a situação se amenizou, o que deve colaborar com a oferta dos próximos meses.

Confira a íntegra da entrevista com o analista da Agrifatto no vídeo.

Por Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Carlos Frederico Magalhães Cerqueira Uberlândia - MG

    Nunca na minha vida vi pastagens, após sementearem, se recuperarem em Março!!! Desconhecimento de causa ou inclinação tendenciosa! @ de boi e vaca tem que subir e é muito. Nós produtores precisamos de informações que alavanquem o agronegócio e não que contribuam com a jogatina mercadológica dos grandes comerciantes de carnes do nosso país.

    0