Arroba do boi avança na região do baixo Araguaia em MT com maior demanda por animais e pecuaristas regulando oferta

Publicado em 18/06/2019 12:59 e atualizado em 18/06/2019 14:27
680 exibições
Escalas de 5 dias no frigorífico que atende a região e um aumento no abate diário na tentativa de recompor estoques esvaziados durante suspensão de exportação para China
Biraja Capuzzo - Presidente do Sindicato Rural de Confresa/MT

Podcast

Entrevista com Biraja Capuzzo - Presidente do Sindicato Rural de Confresa/MT sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Na região de Confresa/MT, as referências para o mercado do boi estão aquecidas após a retomada as exportações de carne bovina brasileira á China. Com condições climáticas favoráveis, as boas qualidades das pastagens devem ter suporte até meados de julho.

O Presidente do Sindicato Rural da localidade, Biraja Capuzzo, destaca que as expectativas é que os preços da arroba tenham um aumento significativo devido à demanda pela a carne do Brasil. “A China, Oriente média e a Rússia estão vindo com toda a força e comprando carnes brasileiras. Com isso, a nossa perspectiva para a pecuária é muito boa”, afirma.

Na semana passada, as cotações para o boi gordo estavam ao redor de R$ 133,00/@ a R$ 135,00/@. “Hoje, o mercado está com referências próximas de R$ 138,00/@ com perspectivas de aumentar esse patamar. Quando as exportações estavam paralisadas, os frigoríficos estavam abatendo 700 cabeças, e agora, estão abatendo cerca de 1.200 cabeças com escala de cinco dias”, comenta.

Com relação à oferta, a liderança salienta que no município a indústria não tem problemas com o excesso de animais. “Em um raio de 400 km só tem um frigorífico que está no mercado e os pecuaristas estão preocupados em melhorar a qualidade com boi com o sistema de integração lavoura-pecuária e confinamentos”, ressalta.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário