Oferta de animais em MS reduz e mesmo com efeito das geadas nas pastagens, parte dos frigoríficos não consegue alongar escalas

Publicado em 09/07/2019 12:15 e atualizado em 09/07/2019 16:06
511 exibições
Tendência positiva para os preços da @ em MS no segundo semestre passa por habilitação de frigoríficos do estado para exportações para a China e melhora na demanda interna com reação da economia
Frederico Stella - Diretor da Famasul

Podcast

Entrevista com Frederico Stella - Diretor da Famasul sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

No estado do Mato Grosso do Sul, as ofertas de animais reduziram e as indústrias frigoríficas não estão conseguindo alongar as escalas de abate. As geadas do último final de semana não impactaram nos preços e nem na desova de animais, na qual sinaliza uma transição do boi do capim para o cocho.  

De acordo com o Diretor da Famasul, Frederico Stella, houve uma pequena retração no preço das fêmeas oferecido pelos os grandes frigoríficos. “Ao contrário dos pequenos que estão entrando forte nas compras e pagando um pouco mais dos preços praticados na semana passada”, afirma.

Até o momento, as referências para o boi gordo na localidade estão ao redor de R$ 142,00/@ a R$ 143,00/@. “Os grandes pagam com trinta dias, principalmente o JBS, e os pequenos pagam esse valor à vista com sete dias. No caso da vaca, as ofertas estão ao redor de R$ 134,00/@ com trintas dias para os grandes frigoríficos e com sete dias para os pequenos”, comenta.

Os frigoríficos grandes contam com escalas abate de até 10 dias úteis. Por outro lado, as indústrias de pequeno porte estão procurando matéria-prima para compor as programações ainda nesta semana. “Os pequenos estão buscando produto para ser destinado ao consumo interno e são essas empresas que estão ajudando a sustentar as cotações na região”, destaca.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário