Mercado do boi em compasso de espera com a possibilidade de liberação de novas plantas frigoríficas para a China

Publicado em 22/07/2019 13:27 e atualizado em 22/07/2019 15:23
602 exibições
Escala de abate mais apertada esté em GO com 6 a 7 dias , demais estados tem escalas entre 10 e 12 dias, diz analista
Caio Toledo Godoy - Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone

Podcast

Mercado do Boi Gordo - Entrevista com Caio Toledo Godoy - Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone

Download

LOGO nalogo

Com a possibilidade de liberar novas plantas frigoríficas para a China, o mercado do boi gordo segue sem grandes movimentações. Atualmente, o cenário do mercado do boi é um pouco mais ofertado com a entrada das boiadas de confinamento e as escalas de abate estão mais longas em alguns estados.

Segundo o Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone, Caio Toledo Godoy, na semana passada foram realizadas chamadas de vídeo conferência em quatro frigoríficos aves e suínos. “Depois dessa informação, o mercado ficou em compasso de espera de quando vão ser feitas a conferência por vídeo para as indústrias frigoríficas de bovinos”, afirma.

Até o momento, não há informações de quando vai ocorrer essa conferência por vídeo novamente. “O fato dos chineses fazerem uma vídeo conferência é muito positivo, porém abre dois questionamentos. A primeira questão é quais os frigoríficos que vão ser autorizados e quando vão ser autorizados para vender”, comenta.

Com relação às escalas de abate, o consultor salienta que no estado do Goiás as programações de abate estão ao redor de 6 a 7 dias úteis, tendo em vista que as demais regiões tem escalas entre 10 e 12 dias úteis. No estado de São Paulo, as referências estão próximas de R$ 154,00/@ a R$ 155,00/@ e Minas Gerais em torno de R$ 152,00/@.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário