Semana inicia lenta para os negócios com a @ do boi e com diferenças regionais em relação a oferta e a tendência dos preços

Publicado em 05/08/2019 12:47 e atualizado em 05/08/2019 15:55
437 exibições
Alta mais consistente dos preços da arroba deve ficar para setembro. Agosto será um mês de ajustes
Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto

Podcast

Entrevista com Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Mercado do boi iniciou a semana com negociações lentas e a tendência é que o cenário fica desuniforme entre os estados devido à oferta e demanda. A expectativa é que tenha uma alta significativa a partir de setembro com os grandes frigoríficos voltando as compras para compor as programações de abate.

Segundo o Analista da Agrifatto, Gustavo Rezende Machado, a expectativa é que o mercado se ajuste e está descartada uma recuperação em curto prazo. “Nós estamos observando que as escalas de abate podem ficar mais curtas no estado de São Paulo. O consumo doméstico pode ganhar fôlego já que a carne no atacado se estabilizou”, comenta.

Em São Paulo, as escalas de abate atendem ao redor de nove dias úteis e no sul do Mato Grosso do Sul as programações estão mais alongadas, especialmente para o boi Europa. “Eu vejo o mercado entrando em uma entressafra com a oferta e demanda se ajustando, mas essa recuperação variando entre as regiões”, destaca.

No caso da carne no atacado, as referências estão próximas de R$ 10,30/kg em São Paulo. “Os patamares de preços estão dentro da média do ano e ficou balizada entre R$ 9,80/kg a R$ 10,20/kg, mas registrou queda ao longo do mês de julho em função da concentração da desova de animais de pasto”, ressalta.

Com relação às referências, o analista salienta que estão sendo observados valores em São Paulo em torno de R$ 153,00/@ a R$ 157,00 /@ e esses patamares estão se mantendo ao longo dessas semanas.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário