Arroba do boi segue firme, mas ponto de atenção fica por conta do preço da carne ao consumidor que pode limitar novas altas

Publicado em 14/11/2019 13:00 e atualizado em 14/11/2019 15:59
2244 exibições
Após bater limite de alta da sessão anterior, mercado do boi na B3 segue registrando novos patamares de preços
Douglas Coelho - Sócio da Radar Investimentos

Podcast

Entrevista com Douglas Coelho - Sócio da Radar Investimentos sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Os preços para a arroba do boi gordo seguem firmes no mercado futuro e no mercado físico. As referências para a carne no atacado também estão registrando valorizações a cada dia, mas é importante ficar atente que os preços altos da carne ao consumidor podem limitar novas altas.

Segundo o Sócio da Radar Investimentos,  Douglas Coelho, o mercado está passando por um momento atípico do que observado nos anos anteriores. “Em 2017, vimos alguns limites de baixa na Bolsa Brasileira motivada pela a operação carne fraca. Nesta quarta-feira, os preços futuros atingiram o limite de alta no contrato outubro/20 e isso está mostrando o quanto o mercado está com força”, comenta.

A tendência é que nos próximos dias a firmeza nos preços continue no mercado físico. “As indústrias ainda se encontram com necessidade urgente de cumprir essas programações e deve seguir ofertando preços maiores na próxima semana”, relata.

Coelho ainda destaca que a correção nos preços da arroba foi brusca nos últimos dias. “A demanda externa e a habilitação de novas plantas frigoríficas para a China abriu fôlego para as indústrias, na qual deu um poder de caixa para competir por matéria prima muito maior”, afirma.

A queda no ritmo das exportações neste nos seis primeiros dias de novembro não é um cenário tão preocupante. “O agravamento de peste suína na China não vai ser sanado nos próximos dias e esses dados ainda são prematuros. Além disso, podemos ver uma correção desses dados nos próximas semanas”, disse Coelho.

Com relação à oferta de animais, a expectativa é que possa ocorrer algum atraso na entrada dos animais de pasto. “O animal de pasto ainda não está chegando com tanto vigor e podemos pensar em um prolongamento da entressafra. Esse cenário acaba refletindo nos contratos de Janeiro e fevereiro na Bolsa Brasileira”, aponta.

Até o momento, as referências praticadas no mercado físico estão próximas de R$ 189,00/@ a R$ 192,00/@ para o estado de São Paulo. “Os animais que atendem o mercado asiático têm um ágio de R$ 5,00/@ frente aos preços praticados no mercado físico.

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário