Boi: com oferta restrita de animais e necessidade de recompor estoques preços da @ podem ter ganhos na próxima semana

Publicado em 28/02/2020 13:35
1969 exibições
Mesmo sem a forte demanda chinesa, volumes de carne exportados nos primeiros 15 dias do mês são 10% maiores que no mês anterior
Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto

Podcast

Entrevista com Gustavo Rezende Machado - Analista da Agrifatto sobre o Mercado do boi

Download

LOGO nalogo

A próxima semana deve ser de preços estáveis para a arroba do boi, conforme explica Gustavo Rezende Machado, analista da Agrifatto. De acordo com ele, é possível, inclusive, que hava leves altas para estender as escalas dos frigoríficos. 

Rezende explica que não há para onde o mercado recuar justamente pela oferta curta de produto. "Agora as altas ficam por conta da necessidade de alguns frigoríficos recomporem parte de suas escalas, mas temos, por outro lado, algumas plantas que estão com escalas um pouco mais alongadas, até o final da proxima semana", afirma. 

Segundo o analista, estes frigoríficos que estão com escalas mais confortáveis tentam limitar os ganhos na arroba, mas os que têm trabalhado com dias mais curtos para abate acabam tendo que indicar preços mais altos. 

"Não temos grandes modificações no preço da arroba, até porque a conjuntura da formação dos preços não passou por grandes alterações nos últimos dias. Em São Paulo, o preço continua entre R$ 200 e R$ 205 a arroba, com certa estabilidade", disse. 

De acordo com ele, esse cenário se reflete em outras regiões do país, como, por exemplo, no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, há uma realidade de oferta e escalas curtas; já para algumas plantas em Rondônia e Goiás, os frigoríficos trabalham em  escalas um pouco mais alongadas, pata o final da próxima semana.

"Começa a ter indício de oferta um pouco mais confortável nesses estados, mas é algo que ainda precisa ser analisado. Mas em linhas gerais, a análise ainda é de oferta limitada e preços firmes".

Em relação ao mercado interno, Rezende conta que o preço do boi casado continua em torno de R$ 13 o quilo em São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul. 

"A novidade é um report de bom escoamento de carne no atacado no Carnaval, bom sinal de que pode ter espaço para reposição desse estoque. Provavelmente a carne está se segurando nos R$ 13 o quilo, e se cair, alimenta pressão negativa para a arroba. Agora começo de março, podemos ver até uma carne mais valorizada, de R$ 13,50/kg, mas ainda precisa ser confirmado". 

Já para o mercado de exportação, os dados preliminares de fevereiro da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) indicam que o período teve resultados dentro da normalidade. 

De acordo com o analista, até a terceira semana deste mês, foram exportadas 88,3 mil toneladas de carne bovina in natura, o que representa uma média diária de 5,9 mil toneladas. Esse desempenho está 10% acima de janeiro deste ano, e 2% acima de fevereiro de 2019. 

"Só não é melhor por conta desse afastamento da China das compras de carne bovina. As exportações estão normais, mas abaixo dos meses finais de 2019, quando a China estava participando com voracidade, mas uma retomada da China nos próximos meses pode dar novo fôlego", finaliza.

 

Por:
Aleksander Horta e Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário