Boi: No Noroeste de SP e Sul de MS escalas seguem curtas e tem frigorífico embarcando no domingo para abater na segunda

Publicado em 26/03/2020 13:28 e atualizado em 26/03/2020 15:15
2422 exibições
Preços voltaram aos patamares de antes da crise do Coronovírus e podem seguir em alta, acreditam os pecuaristas
Francisco Brandão - Vice-Presidente do Siran

Podcast

Entrevista com Francisco Brandão - Vice-Presidente do Siran sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

No noroeste de São Paulo, as programações de abate seguem curtas em que algumas indústrias frigoríficas embarcam os animais no domingo e abatem na segunda-feira. Diante desse fato, as referências para o boi gordo retomaram o patamar dos R$ 200,00/@ e a tendência é que os preços continuem nestes níveis. 

De acordo com o Vice-Presidente do Sindicato Rural da Alta Noroeste (Siran), Francisco Brandão, o mercado está com um viés altista após os pecuaristas manterem os animais nos pastos. “Quando inicio a quarentena os frigoríficos começaram a ofertar preços menores e os pecuaristas pararam de negociar”, comenta. 

Do lado do consumo, a liderança relata que na localidade os supermercados começaram a ficar desabastecidos com a população fazendo estoques. Outro fator que colaborou para o enxugamento dos estoques foi a China retomando as compras de carne bovina in natura. “Por esse motivo já tem negócios ocorrendo a R$ 200,00/@ em São Paulo e R$ 190,00/@ no Mato Grosso do Sul”, ressalta.

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Eduardo Ferraz Pacheco de Castro Cuiabá - MT

    Abaixo do patamar de R$ 200/@ pela arroba do boi não sai negócio.

    0
  • Vicente Manfron Pellissari Curitiba - PR

    É bom para aprenderem a não reduzir o preço da @. JBS com lucro recorde vai reclamar do que ? Paguem o que o boi vale que vão comprar. Enquanto deixarem esse preço piada vou deixar enfeitando o quintal de casa. Se precisar vou empilhar boi. Me recuso a vender a preço de banana.

    0