Preços da carne e do boi se aproximam do pico do ano passado mas os novos patamares ainda precisam ser testados

Publicado em 05/08/2020 13:00 e atualizado em 05/08/2020 15:34 2066 exibições
Cesar de Castro Alves - Consultor de Agronegócio do Itaú BBA
A oferta de animais pode até melhorar no último trimestre, mas ainda é cedo para afirmar que volume será suficiente para atender uma demanda, que até o momento, tem potencial de crescimento

Podcast

Entrevista com Cesar de Castro Alves - Consultor de Agronegócio do Itaú BBA sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o Consultor de Agronegócio do Itaú BBA, Cesar de Castro Alves, os preços negociados atualmente estão muito próximos ao valor observado no final do ano passado. “Em dezembro de 2019, os preços do boi para o mercado interno estavam em R$ 230,00/@ e a carne no atacado acima dos R$ 15,00/kg. Só que estão vendo altas significativas aconteceu antecipadamente, já que é comum os preços avançarem no final do ano”, comenta.

O movimento que está ocorrendo no mercado físico não condiz com o que está ocorrendo no futuro. “A arroba no físico rompeu o patamar dos R$ 220,00 e o mercado futuro não acompanhou, mas eu acho que tem uma leitura dos players de que a oferta será mais apertada agora e a partir de setembro terá um volume maior de animais entrando no mercado”, afirma.

Do lado da demanda interna, o analista aponta que o auxílio emergencial que o governo liberou contribuiu para a economia do país. “A ajuda do governo ajudou bastante diversos produtos agrícolas mais básicos como o frango, leite e a carne bovina. Caso o auxílio fique até o final do ano vai contribuir ainda mais para o escoamento da carne no mercado doméstico”, relata.

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário