Intensificação da seca e preços firmes para a arroba do boi em MS aumentam oferta e alongam escalas de abate no estado

Publicado em 14/08/2020 12:27 e atualizado em 14/08/2020 14:39 4823 exibições
Frederico Stella - Diretor da Famasul
No entanto, esse aumento no volume de animais não será suficiente para promover queda nas cotações, diante de uma demanda que segue bastante aquecida

Podcast

Entrevista com Frederico Stella - Diretor da Famasul sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Os preços da arroba do boi gordo seguem firmes no estado do Mato Grosso do Sul e os pecuaristas aproveitaram para negociar os animais terminados. Diante desse cenário, as programações de abate se alongaram no estado e atendem uma média de 7 a 10 dias em grandes frigoríficos.

De acordo com o Diretor da Famasul, Frederico Stella, alguns frigoríficos de pequeno porte tem dificuldade em originar matéria prima. “Não existe mais boi a pasto e o animal está sendo engordado no grão, mas os pecuaristas já se prepararam antecipadamente”, comenta.

Os preços estão próximos de R$ 220,00/@ e que para uma grande parte dos pecuaristas esse valor remunera. “Alguns pecuaristas estão com margens apertadas em função da reposição que segue elevada. O bezerro macho chegou a bater perto de R$ 14,00/kg”, afirma.

A expectativa é que as referências fiquem sustentadas já que o volume de animais ainda está abaixo da demanda. “A tendência é que os preços fiquem ao redor de R$ 220,00/@ e dependendo do lote um valor mais elevado. Já teve relatos de cotação a R$ 222,00/@ no início de agosto”, relata.

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário