Entenda porque lockdown em SP, exportações desacelerando e fim do auxílio emergencial ainda não interferiram nos R$300/@ do boi

Publicado em 26/01/2021 13:11 e atualizado em 26/01/2021 15:07 3158 exibições
Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility
Segundo a Agro Agility , preços da arroba tendem a permanecer em patamares elevados ao longo do ano mesmo com melhora da oferta

Podcast

Entrevista com Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

O lockdown em São Paulo, recuo dos embarques para a China e retirada do auxílio emergencial não impactaram nos preços ofertados pela arroba do boi gordo, na qual seguem elevados e no patamar de R$ 300,00/@ em São Paulo. A justificativa para a sustentação dos valores da arroba é a baixa disponibilidade de animais nas principais praças produtoras. 

De acordo com o analista da AgroAgility, Gustavo Figueiredo, o consumo de carne bovina no mercado doméstico vem reduzindo frente a carne de frango. “É por isso que os frigoríficos que só fazem o mercado interno estão reclamando bastante das vendas de carne nos últimos dias. A arroba sobe e automaticamente o consumidor sente e  os próximos dias vão ser cruciais para analisar o mercado interno”, aponta. 

O analista também esclarece que já ocorreram negócios pontuais de R$ 300,00/@ no estado de Minas Gerais e Mato Grosso. “Eu acredito que esse patamar de preço veio para ficar e no dia 21 de  janeiro o indicador para o Boi Esalq/B3 atingiu a máxima histórica de R$ 297,00/@”, destaca. 

Com relação às negociações no mercado externo, o câmbio foi um fator que contribuiu para as exportações de carne bovina. “Nós estávamos com um dólar próximo de R $5,00 em janeiro e depois passamos para um valor de R $5,50, ou seja, é um aumento bem expressivo”, relata.  

A expectativa é que o volume exportado de carne bovina até o final de janeiro fique ao redor de 124 mil toneladas. “Nós estamos desde maio do ano passado exportando acima das 150 mil toneladas, mas olhando para esse volume vemos que as exportações não estão influenciando os valores da arroba”, comenta.

Leia Mais:

+ Com China menos atuante, média diária exportada de carne bovina registra queda de 7,44% frente a semana anterior

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Aloísio Brito Unaí - MG

    Na minha visão, esqueceram da antecipação na terminação de boiadas, abatendo animais mais novos. Ninguém falou do peso médio dos abates. Ninguém lembra que o auxílio emergencial não some do mercado em algumas semanas. Esse dinheiro continua girando na economia, boa parte passa para as mãos de classes posteriores, como D, C, B e A. Crescimento do PIB do agronegócio, gera empregos e melhores rendas no interior(as pessoas das cidades do interior tbm consomem e, mais alguns detalhes de retenção de fêmeas. Cigarrinhas e seca, é conversa pra boi dormir. Cigarrinha prejudicou meus pastos, mas sem volumes expressivos de gado, não faz muita diferença. Quero alugar pasto para criadores mas não tem procura de pastos por falta de animais na região. Então meus caros, avaliem melhor esse cenário. Lembrando que sim, faz a diferença o volume exportado de janeiro ser maior do que o janeiro de 2020. Principalmente na realidade de rebanho e na retomada econômica em andamento, com o auxílio emergencial rodando no mercado de mão em mão. Eu já tinha alertado esse fenômeno.

    1