Boi: Frigoríficos brasileiros negociam reajuste na carne para exportação e novos preços podem estimular alta na @

Publicado em 25/02/2021 13:36 e atualizado em 25/02/2021 15:30 6061 exibições
Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility
Novos contratos são negociados acima dos US$ 5mil/t ; falta saber o volume contratado

Podcast

Entrevista com Gustavo Figueiredo - Analista da AgroAgility sobre o mercado do boi gordo

Download

LOGO nalogo

As indústrias frigoríficas brasileiras estão se reunindo para reajustar os preços da carne bovina no mercado internacional, mas se esse aumento for concretizado a referência do boi gordo pode registrar novas altas. De acordo com o analista da AgroAgility, Gustavo Figueiredo, as indústrias tentam negociar valores superiores ao que foi observado em novembro e dezembro do ano passado.

Os primeiros meses do ano costumam ser de baixo escoamento da carne bovina em virtude das despesas com impostos. Neste mesmo período, ocorre o feriado de ano novo lunar na China que acaba impactando no volume exportado. “Após o feriado Chinês, as negociações começaram a intensificar e com a baixa oferta de animais terminados os frigoríficos optaram por realizar ajustes de preços da carne no mercado externo”, afirmou o analista. 

O analista reforça que as negociações para a carne bovina com os compradores internacionais estão sendo realizadas acima dos US$ 5 mil por tonelada. "Nos meses de janeiro, as negociações estavam ocorrendo em torno das US$ 4 mil toneladas. O ideal seria que o valor da carne no internacional fosse de US$ 5.400 mil toneladas para manter os preços do boi gordo em R$ 300,00/@”, informou. 

Neste período de redução do ritmo exportado, a diferença de preços entre o animal comum e o boi China aumentou. “O que era uma diferença de R$ 5,00/@ para baixo pro boi comum passou a ser de R$ 10,00/@ a R$ 15,00/@. Como a disponibilidade de animais é baixa e a demanda enfraquecida, muitos frigoríficos reduziram as escalas de abates para equalizar com a oferta disponível e não impactar nos preços da carne no mercado doméstico”, destacou.

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Alessandro Mendonça Rio de Janeiro - RJ

    Seria um bom momento para os frigoríficos exportadores demonstrarem um padrão de organização e conseguir articular, em conjunto, uma estratégia de precificação... Gestão de portfólios... Lembro que China não tem muitas opções de fornecedores..., mesmo assim acredito que deva haver bom senso na condução dessa negociação, pois queremos te-los como clientes por muito tempo.

    5
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Os chineses podem procurar no mundo inteiro mas jamais vão achar carnes de qualidade e pelo preço que compram do Brasil.

      12