Café arábica pode cair mais na Bolsa de Nova York se vencimento maio/19 vier abaixo de US$ 1/lb

Publicado em 20/02/2019 16:52 e atualizado em 21/02/2019 09:49
305 exibições
Mercado do café arábica teve fechamento com leve alta nesta quarta-feira (20) na Bolsa norte-americana, mas preços podem cair mais se vencimento maio/19 ficar abaixo de US$ 1 por libra-peso. Dólar e safra brasileira ainda devem ser os direcionadores dos preços.
Haroldo Bonfá - Analista de mercado e diretor da Pharos Corretora

Podcast

Café arábica pode cair mais na Bolsa de Nova York se vencimento maio/19 cair abaixo de US$ 1/lb

Download

 

LOGO nalogo

Haroldo Bonfá, analista de mercado da Pharos Corretora, conversou com o Notícias Agrícolas nesta quarta-feira (20) para destacar o fechamento do mercado do café.

Em Nova York (ICE Futures Group), o fechamento foi estável, mas como leve alta. O mercado está se adaptando às informações de muita chuva no Brasil e o dólar caminha de lado. Tudo isso leva à necessidade de uma notícia nova para que o mercado se adapte a isso e tenha variação de preços, porque isso pode resultar em preços mais baixos ainda.

O contrato março/19 já está em liquidação e, a partir de agora, é o contrato maio/19 que passa a valer.  O mercado externo, por sua vez, acompanha as chuvas recentes no café, que devem ocorrrer nos próximos dias. Mas o mercado refletiu pouco os baixos estoques e a safra que deve suprir a demanda.

O mercado segue bem abastecido e não deve pressionar muito o preço para baixo. Recentemente o valor caiu para abaixo de R$400 a saca, mas, devido à grande quantidade de café, isso já era esperado. Entretanto, a safra foi boa tanto em volume quanto em qualidade, o que fez diferenciar o preço do café e colocar o melhor grão lá fora.

Dois pontos importantes a partir do qual o mercado deve se direcionar são a questão do real em relação ao dólar e a Bolsa de Nova York. Os produtores, assim, devem ficar atentos às oportunidades que possam existir.

Por Jhonatas Simião e Izadora Pimenta
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário