Arábica e conilon: Analista destaca que mercado deve seguir firme, podendo subir mais com problemas no Brasil e na Colômbia

Publicado em 06/05/2021 14:47 e atualizado em 06/05/2021 19:06 1389 exibições
Marcus Magalhães - Diretor Executivo MM Cafés
Colheita do café conilon já começou no Espírito Santo, com expectativa de colheita em 10 milhões de sacas

Podcast

Entrevista com Marcus Magalhães - Diretor Executivo MM Cafés sobre o Mercado do Café

Download

LOGO nalogo

A colheita do café tipo conilon começa ganhar força no Espírito Santo e as expectativas de safra são positivas, segundo Marcus Magalhães, diretor executivo da MM Cafés, a expectativa é de uma safra entre 10 e 11 milhões de sacas em 2021. O especialista conta ainda que assim no arábica, algumas áreas de produção de conilon também sofrem com os impactos do clima, sobretudo nas lavouras onde não há irrigação.

"Nós temos regiões boas, médias e ruins. Aquele produtor que não tem irrigação, realmente se machucou. Mas na média do estado, eu acredito que a gente vá colher entre 10 e 11 milhões de sacas de café conilon. Temos que esperar um pouco mais para saber como vai ser a renda para gente mensurar o tamanho da safra que vem pela frente. Temos problemas, mas não tão grande como são os de arábica", comenta. 

Nesta quarta-feira (6), o mercado de café encerrou a segunda sessão com valorização e de acordo com Marcus, vários fatores influenciam para preços tão expressivos. Entre eles, a oferta mais restrita do Brasil, os problemas logísticos na Colômbia, consumo e queda do dólar, seguem dando margem para altas. "A gente tem que ter muita calma nessa hora porque olhando para 2021, a sensação que a gente tem é de um mercado muito firme", comenta. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário