Temperaturas devem cair no Sul do país com algumas regiões do RS registrando mínimas de 3 a 8 graus no final de semana

Publicado em 20/02/2020 13:49
2583 exibições
Quedas atípicas de temperaturas ficam restritas ao RS, SC e parte Sul e Leste do Paraná, mas sem prejuízos para as lavouras
Luiz Renato Lazinski - Agrometeorologista

Podcast

Entrevista com Luiz Renato Lazinski - Agrometeorologista sobre o Clima

Download

LOGO nalogo

Apesar de ter chovido em algumas regiões do Rio Grande do Sul no início desta semana, produtores de todo o estado ainda precisam de chuvas regulares para garantir o desenvolvimento nas lavouras e evitar que a quebra de produtividade para a soja e milho seja ainda maior na safra 2020/2021. 

Além da falta de chuvas, o produtor também enfrenta altas temperaturas em todo o estado. Luiz Rentato Lazinski, Agrometeorologista, afirma que também há previsão de queda de temperatura para os próximos dias, que apesar de ser expressiva, não deve levar problemas para o desenvolvimento da planta. "É uma queda pra época do ano bem acentuada, mas nada que possa prejudicar as lavouras", comenta. 

Lazinski afirma que as lavouras que foram semeadas variedades super precoce já têm perdas consolidadas e que as chuvas são necessárias para as que foram plantadas depois, não tenham uma perda tão grande de produtividade. Destaca ainda que a meteorologia não indica uma mudança de padrão de chuvas para todo o estado.

"As frente frias estão passando muito rápidas, de fraca a atividade. Então, algumas lavouras ainda vão melhores que outras", afirma. Ainda de acordo com o especialista, as previsões indicam possibilidade de chuvas para a próxima terça-feira (24). "Você não tem chuva generalizada para todo o estado, ela deve se concentrar mais na região Centro-Norte, vai continuar muito irregular, o que não é bom pra agricultura e deve atrapalhar o final do ciclo de desenvolvimento da soja", destaca. 

Já para o milho safrinha, a expectativa para a região Centro-Norte do país, as chuvas tendem a continuar sendo regulares e bem distribuídas. Mas no Centro-Sul do Brasil, a tendência é que a irregularidade persista. "É um inverno com pelo menos mais um ou dos veranicos que nós vamos observar", afirma. 

 

Veja a previsão completa no vídeo acima

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário