DA REDAÇÃO: Pressão baixista segue forte no mercado do boi gordo dia após dia

Publicado em 08/12/2011 13:04 e atualizado em 08/12/2011 16:05 943 exibições
Boi Gordo: Pressão de baixa continua forte. Atacado não consegue reagir diante do consumo lento no varejo. Em São Paulo, maior parte dos negócios já ocorre abaixo dos R$ 100/@, à vista.
Pressão baixista segue forte no mercado do boi gordo dia após dia. Os preços não conseguem encontrar suporte para reagir diante da demanda por carnes muito aquém da esperada para a época do ano. "O consumo não anda, as gôndolas  permanecem cheias e o pessoal está com um pouco de dificuldade de vender essa carne no atacado", comenta o analista da Cross Investimentos Caio Junqueira.

Além do consumo retraído, a oferta de animais também apresentou leve aumento em algumas regiões nos últimos dias. É o caso, por exemplo, de Mato Grosso do Sul, que já desova algum volume da boiada de pasto e de Goiás, que passa pela fase de finalização da venda dos animais de cocho. Outro fator que indica aumento de oferta no mercado é a depreciação nos preços pagos pelo animal inteiro.

Junqueira explica que possivelmente as indústrias hoje estão muitos estocadas já que vinham em um movimento intenso de compras, tentando se prevenir de altas mais expressivas no futuro. "A indústria acho que acabou errando, não veio esse consumo esperado e agora ela desfaz esse estoque que foi comprado em cima de um animal caro", comenta.

De acordo com o analista, dificilmente os negócios ocorrem nos patamares dos R$ 100/@, à vista em São Paulo. A arroba hoje é negociada em torno dos R$ 98, com tentativas de compras de até R$ 96/@, à vista. No curto prazo, a expectativa é de que a arroba se estabilize na casa dos R$ 98 a R4 100, à vista.

Por:
João Batista Olivi e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário