DA REDAÇÃO: La Niña provoca uma das piores secas nas lavouras de soja e na pecuária em Mato Grosso

Publicado em 09/12/2011 12:54 e atualizado em 09/12/2011 16:35 850 exibições
Soja: Efeitos do La Niña se intensificam no oeste de Mato Grosso e ameaçam o desenvolvimento das lavouras. Cerca de 60% da safra já está em fase de floração em Tangará da Serra/MT, porém, escassez hídrica pode quebrar rendimento de forma expressiva.
Os efeitos da La Niña no oeste do Mato Grosso têm provocado séria escassez hídrica para a agricultura e pecuária do local. As raras chuvas que caem sobre a região têm sido localizadas, em determinados pontos, e boa parte dos solos passam a apresentar baixos índices de umidade.

O produtor Rui Wolfart afirma que nunca viu, durante os 28 anos em que reside no estado, uma situação como essa, “assistimos a uma anomalia climática”, diz. Ele ainda faz uma comparação com o ano anterior: “o ano passado também foi muito ruim, mas este está sendo muito pior”.

Com 60% da safra de soja em fase de floração, a falta de água certamente afetará a qualidade dos grãos. No caso da pecuária, como este é o segundo ano de La Niña, os reflexos, muito sensíveis, serão sentidos na oferta de bois acabados de 2013/2014 em Mato Grosso. Houve uma destruição severa de pastagens.

Como o ciclo anual de chuvas despeja sempre o mesmo volume de água, e esse recurso hídrico ainda não foi esgotado devido à seca, ele deve precipitar na época de colheita.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário