DA REDAÇÃO: Diante de altos custos, suinocultor oferta mais e ajuda a pressionar preços

Publicado em 23/01/2012 09:30 e atualizado em 23/01/2012 15:38 360 exibições


Suínos: Mercado desaquecido e boa oferta derrubam os preços pagos ao produtor. Custos mais altos também oneram produção. Expectativa é de melhora em fevereiro.
Os preços do suíno têm queda acentuada no início de 2012. As perdas nas cotações estão acima do esperado pelo segmento e são maiores em relação ao mesmo período do ano passado.

Isso acontece devido à fraca demanda de início de ano, somada a maior oferta do animal. O volume maior no mercado é consequente da descapitalização do produtor, que, diante dos altos preços do milho decidiu oferta em janeiro o suíno que deveria ser comercializado somente em fevereiro, para não ter que arcar com a alimentação do animal. Hoje a saca de milho em Campinas (SP) custa em média R$32, enquanto a arroba do suíno é vendida a R$50.

 O custo de produção na região de Campinas varia em torno de R$64. Com isso, o produtor deixa de ganhar R$14 pela arroba do suíno, o que representa R$63 a menos no animal abatido.

A expectativa é de que com a entrada da safra de milho a pressão sob as cotações possa diminuir. À volta às aulas também deve dar novo fôlego ao consumo.

Para as exportações a expectativa é de crescimento em volume, mas ainda não é certo se os preços em dólar vão garantir bons preços ai suinocultor. Momento é de muita cautela, com melhorara a cada dia na produtividade a fim de aumentar a competitividade da carne brasileira. Orientação é que o produtor tenha o pé no chão na hora de produzir.

Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário