DA REDAÇÃO: Mercado do boi gordo lento, à espera de que a demanda movimente maiores negócios

Publicado em 08/02/2012 13:04 e atualizado em 08/02/2012 15:14 761 exibições
Boi Gordo: mercado ainda espera que a demanda do consumidor movimente maiores negócios. Oferta de animais é regulada e disponibilidade de outras praças preenche escalas dos frigoríficos de São Paulo. Cotação não vislumbra alta no curto prazo e deve se estabilizar no piso de R$ 95/@.
Mercado do boi gordo segue lento, à espera de maior aquecimento do consumo no mercado de carnes. Os preços seguem pressionados na maior parte das regiões produtoras, com exceção de São Paulo, Estado pouco menos ofertado.  

De cordo com o analista de mercado da Cross Investimentos, Caio Junqueira, a maior disponibilidade de animais em outras praças, como Goiás, MS e MT, ajuda a preencher as escalas de muitos frigoríficos paulistas. "Se no Mato Grosso do Sul está comprando boi de noventa é a mesma coisa de um frigorífico dentro de São Paulo comprar por cem reais. O recuo ainda não veio e está muito difícil de vir", comenta.

No Mato Grosso do Sul, a oferta segue estabilizada e as escalas atendem até 10 dias, em média. As programações de abate atuais acontecem com animais já comprados em torno de até R$ 92,00/@, à vista. Hoje as tentativas de compras no Estado são em torno de R$89,00/@ à vista. "As ofertas nesses preços começam a diminuir e escalas permanecem paradas em cima de uma oferta acima de noventa reais à vista", comenta.

Para o analista, as cotações não vislumbram alta no curto prazo e devem se estabilizar no piso de R$ 95,00/@, diante da tendência de aumento da oferta de safra nos próximos meses.

Por:
Aleksander Horta e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário