DA REDAÇÃO: Mercado espera relatório de USDA sem grandes alterações nesta quinta-feira

Publicado em 08/02/2012 13:35 e atualizado em 08/02/2012 16:21 826 exibições
Grãos: Novo relatório do USDA desta quinta-feira, 09, pode não mensurar real perdas da safra sul-americana, que pode trazer pressão ao mercado amanhã. Na ausência de novos números, demanda dos EUA não deve reagir e cotações da soja perdem suporte para novas altas no curto prazo.
O relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que será divulgado nesta quinta-feira (09) não deve vir com muitas alterações. De acordo com Flávio França Jr., analista da Safras & Mercado, o departamento costuma seguir a linha conservadora sobre os números da América do Sul. “Ninguém espera um USDA altista amanhã”, afirma.

Na contramão dessas expectativas, as previsões apontam para safras reduzidas no Brasil, Argentina e Paraguai. Embora seja difícil definir o tamanho das perdas nesses países – a verdade só deve aparecer no momento da colheita –os números se assemelham nos diversos levantamentos já feitos.

Para o Brasil, estão previstos 70 milhões de toneladas, para a Argentina devem ser 49 milhões e Paraguai 7,5 milhões. Esses níveis não podem subir, portanto, a única modificação possível de ser feita pelo USDA, conforme garante o analista, apontaria uma redução.

O grande fator que provocaria os tão esperados reflexos nos preços seria o aperto do estoque mundial que provocaria, na seqüência, uma mexida na demanda norte-americana. Porém, conforme a interpretação dos números atuais, os mesmos não seriam suficientes para isso.

A simples perda de safra na America do Sul não transformaria a demanda nos Estados Unidos, atualmente muito ruim – cerca de 30% mais baixa. “A soja só vai voltar a subir quando essas perdas se transformarem em demanda maior para os EUA, acho difícil que isso aconteça nas próximas semanas”, completa Flávio.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário