DA REDAÇÃO: Com redução de área foliar, soja brasileira não tem mais chance de recuperação

Publicado em 05/03/2012 13:57 e atualizado em 05/03/2012 17:24 507 exibições
Safra 2011/2012: lavouras do Rio Grande do Sul repetem ciclo baixo de produção diante da escassez de umidade no solo. Mais de 20% das áreas plantadas com soja nas regiões Norte e Noroeste do estado não chegarão a colher 10 sacas por hectare. Variedade tardia já não poderá ser recuperada diante da falta de chuvas.
Diante de certa regularização da produção de soja na Região Sul do Brasil com as últimas chuvas desta quinta-feira (01), esperava-se uma recuperação da safra da oleaginosa tardia. Porém, isso não seria possível, conforme explica o Gestor Técnico da Cooplantio, Dirceu Gassen.

De acordo com ele, a fase de definição do potencial de produção já passou, com a floração, época em que a planta define quanto da leguminosa irá segurar. Nessa parte do país, as folhas de baixo já caíram, “e é muito importante lembrar que a planta produz de acordo com o índice de área foliar que tem”, diz Gassen.

A relação desse índice é calculada da seguinte maneira: 4 m² de folha para 1 m² de área física. Num ano normal, cada planta tem 10 folhas verdes, enquanto, em 2012, foram em média 5 folhas. E como área foliar não se recupera mais na fase atual, caso a soja volte a brotar e emitir folhas novas, a oleaginosa ficará verde.

Tais problemas, causados pela seca, aparecem de forma cíclica, desde 1991. Em 2005 e 2004, a situação se repetiu e, agora, retorna em 2012. A dúvida, portanto, passa a ser o volume que será colhido efetivamente.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário