DA REDAÇÃO: Apesar da queda na CBOT, soja continua rentável, pondera Flávio França Jr.

Publicado em 20/03/2012 13:37 e atualizado em 20/03/2012 17:43 601 exibições
Soja: terça-feira é novamente de realização de lucros em Chicago, com mercado acompanhando queda no financeiro e ausência de novidades para as exportações. Volatilidade deve continuar no curto prazo, mas suporte fundamental tende a permanecer nas cotações. Produtor pode aproveitar combinação entre câmbio, prêmio e CBOT em alta para participar do mercado.
Soja registra forte queda nesta terça-feira, dando continuidade a uma baixa que teve início com a realização de lucros desta segunda-feira (19). Porém, um somatório das variáveis proporciona uma situação muito favorável para o produtor brasileiro. Preços sólidos, prêmio alto e câmbio acima de R$1,80, formam um conjunto capaz de amenizar as perdas na Bolsa de Chicago.

“É muito raro, na formação do preço no mercado interno, você ter a combinação”, afirma Flávio França Jr. A realização de lucros desta terça-feira teve a pressão do financeiro e a ausência de notícias sobre novas exportações como razões primordiais. A baixa veio, pois o mercado se acostumou, nas últimas três semanas, com boas notícias de vendas da China. A falta de novidades causou certo contraste.

As previsões de demandas permanecem consistentes com a quebra na safra sul-americana. No momento, a oferta da América do Sul, porém, perdeu força na definição dos preços. A demanda nos Estados Unidos é o que tem preocupado mais o mercado.

Relatório do USDA – No dia 30, sai o relatório de intenção de plantio nos Estados Unidos. A partir dessa previsão de oferta da oleaginosa, o mercado irá balizar o caminho a seguir. Flávio França acredita num perfil de relatório altista para a soja.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário