DA REDAÇÃO: Manutenção da área de soja pelo relatório do USDA elevaria cotações a preços nunca vistos

Publicado em 29/03/2012 13:39 e atualizado em 29/03/2012 16:04 573 exibições
Soja: à espera do relatório do USDA de amanhã (30), mercado trabalha com altas limitadas em Chicago. No Brasil, câmbio favorece vendas que chegam a R$ 58,00/SC 60kg nos portos. Dados sobre área e estoques definirão o mercado para os próximos dias.
O relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que sai nesta sexta-feira (30) será crucial na definição dos preços da soja e do milho na CBOT – Bolsa de Chicago. Caso o USDA anuncie que não haverá aumento de área do plantio da oleaginosa nos Estados Unidos, as cotações deverão atingir patamares historicamente altos. 

Com preços elevados em Chicago e supondo uma manutenção do câmbio atual, provavelmente, o prêmio sofreria leve queda, mas que não impediria a soja de passar dos R$60/saca no porto de Paranaguá. 

Nesta quinta-feira, a combinação de soja com bons preços em Chicago, prêmio alto e câmbio valorizado culminou em preços excelentes no porto, entre R$57 e R$58/saca.

Milho – Enquanto os produtores de soja enxergam boas perspectivas, o milho pode sofrer as conseqüências negativas de um possível aumento de área nas lavouras norte-americanas. Além disso, notícias de que o estoque trimestral do cereal da safra velha aumentaria, poderiam levar o milho para a uma situação oposta à soja. Tal fator pode ajudar a explicar a leve queda de preços para o cereal no mercado futuro nesta quinta-feira (29).
Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário