DA REDAÇÃO: Mesmo com realização de lucros, soja tem força para garantir altas nesta quarta-feira

Publicado em 04/04/2012 17:13 e atualizado em 04/04/2012 18:20 650 exibições
Soja: o mercado até tentou uma realização de lucros, mas as cotações se mantiveram firmes no lado azul da tabela. Novas informações sobre a produção na América do Sul e a briga por área nos EUA foram fatores fundamentais para dar sustentação ao mercado.


Em dia de realização de lucros para o mercado, os contratos futuros da soja garantiram a sustentação por parte dos fundamentos para encerrar o pregão diurno da quarta-feira (04) no azul na Bolsa de Chicago. A briga por área nos Estados Unidos é o grande responsável pela consistência dos preços no curto e médio prazos, além das novas informações sobre quebra na produção da América do Sul.

Glauco Monte, consultor da FCStone, explica que mesmo após o anúncio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a soja e o milho brigam por espaço na temporada 2012/2013 do país. No último dia 30 de março, o departamento confirmou aumento na área a ser plantada com milho e redução para a soja, o que preocuparia a oferta mundial da oleaginosa.

Por outro lado, diante da significativa alta dos preços da soja no cenário internacional, produtores que tem a possibilidade de aumentar o cultivo da soja irão arriscar, mesmo que volume não seja significativo para pressionar valores atuais.

Sobre a oferta do grão, a consultoria Informa Economics reduziu novamente sua projeção para a safra da Argentina de soja para 45 milhões de toneladas e a do Brasil para 66,5 milhões. Anteriormente, as estimativas eram de 47,5 milhões e 68 milhões de toneladas, respectivamente.  

Portanto, os fundamentos para a oleaginosa são muito consistentes para impedir quebra no atual patamar de preços, podendo até buscar valores mais altos, acima de US$ 15 por bushel, mas não tira a volatilidade do mercado para uma possível realização de lucros pelos próximos dias.

O conselho de Monte aos agricultores neste momento é então aproveitar o mercado a fim de cobrir seus custos de produção e praticar a relação de troca por insumos. À quem preferir arriscar na espera de como o verão norte-americano irá influenciar no desenvolvimento das lavouras, o consultor alerta que fundos estão fortemente posicionados na compra, seja por especulação ou através de investidores, e que isso pode levar sim a uma realização de ganhos e derrubar os atuais preços, com dificuldade para recuperar novamente. Porém, enfatiza que o cenário é muito positivo para a soja.

Por:
Aleksander Horta e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário