DA REDAÇÃO: Relatório de oferta e demanda do USDA não surpreende nas projeções para soja e milho

Publicado em 10/04/2012 13:41 e atualizado em 10/04/2012 16:58 794 exibições
USDA: relatório de oferta e demanda não surpreende mercado e cotações oscilam forte em Chicago nesta terça-feira. Redução na oferta da América do Sul continua sendo o principal fundamento de suporte para o médio e longo prazo. Para o milho, pressão sobre aumento de área nos EUA continua.
A soja opera com volatilidade na Bolsa de Chicago nesta terça-feira (10). Isso porque, após a divulgação do relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o mercado reagiu de uma forma contraditória, tendo em vista as perspectivas não terem sido tão altistas para os estoques. Porém, em relação à produção da América do Sul, a redução foi bastante agressiva, de acordo com Pedro Dejneka, analista de mercado.

Embora a estimativa para a safra do Brasil – 66 milhões de toneladas – já fossem de conhecimento dos produtores e analistas do país, o fato de o USDA ter os anunciados como números oficiais, trouxeram sensação de agressividade ao mercado e expectativa de maiores reduções nos próximos relatórios.

O analista acredita num maior potencial de alta para a soja no vencimento Novembro do que para o contrato Julho. Nesta terça-feira (10), no entanto, os valores estiveram menores para Novembro em decorrência de o fator mais influente ter sido a redução nos estoques e na safra da América do Sul, que afetam muito mais o contrato Julho.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário