DA REDAÇÃO: Aprosoja Brasil continua seu trabalho em defesa da agricultura brasileira com Glauber Silveira reeleito presidente

Publicado em 11/04/2012 13:27 e atualizado em 11/04/2012 17:32 622 exibições
Soja transgênica: Aprosoja Brasil quer continuar negociações com empresas de biotecnologia para cobrança justa dos royalties de seus produtos. Cadeia produtiva não abre mão de adquirir novas variedades geneticamente modificadas, mas o lucro tem que ser honesto para ambas as partes.


Reeleito ontem (10) por unanimidade por seus pares em Brasília, Glauber Silveira assuma mais um mandato da Aprosoja Brasil e promete continuar em defesa do agricultor brasileiro para resolver os inúmeros gargalos do agronegócio. Seu próximo objetivo é manter negociação com empresas de biotecnologia para uma cobrança justa sobre os royalties de seus produtos.

Silveira afirma que a atual forma de cobrança de empresas como Monsanto, Syngenta e Bayer, tirando uma porcentagem da soja produzida pelo produtor quando entrega produto nos armazéns é muito agressiva. Para ele, é preciso existir um acordo entre as partes envolvidas para que não seja retirado o lucro devido de cada um.

Para o agronegócio brasileiro, a biotecnologia é de extrema importância para o desenvolvimento da produção agrícola brasileira e assim avançar com a expansão da atividade pelo mundo. Novas cultivares precisam ser conhecidas no mercado, fazendo então necessária a existência das empresas detentoras dessa inteligência tecnológica. Por outro lado, o produtor não pode ser escravizado e pagar pelas sementes transgênicas acima do que existe no mercado.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário