DA REDAÇÃO: Volatilidade no financeiro impede que participação do cafeicultor no mercado em constante queda

Publicado em 16/04/2012 13:58 e atualizado em 16/04/2012 17:25 657 exibições
Café: financeiro continua pressão de baixa sobre cotações em N. York nesta segunda-feira. Volatilidade da moeda impede suporte fundamental de menor oferta no mundo recuperar preços e cafeicultores perdem ainda mais. Cooxupé participa de evento na China e traz boas notícias de demanda para o Brasil.


Acumulando mais um dia de fortes perdas na Bolsa de Nov Iorque, o futuro do café ainda é muito incerto, sem previsão de tendência enquanto acompanhar a volatilidade do mercado financeiro. Assim, nem mesmo o fundamento de perdas na safra do Brasil e menor oferta para atender a demanda do mundo são suficientes para dar fôlego às cotações internacionais.

O superintendente de comércio exterior da Cooxupé, Joaquim Libânio, confirma essa instabilidade, sem previsão para melhora, apesar dos fundamentos altistas serem aguardados pelo mercado.

A instabilidade do mercado preocupa o cafeicultor brasileiro, impossibilitando uma programação para que possa participar do mercado. Por outro lado, Libânio alerta para que o produtor mantenha muita atenção no mercado internacional e no físico para fazer uma média de vendas compassadamente, em momentos de recuperação.

Porém, em véspera de início da colheita, é preciso que o cafeicultor coloque na ponta do lápis seus gastos, a fim de reduzir custos, principalmente com a mão-de-obra que chega a cerca de 30% do custo da saca de 60 quilos.

Feira Internacional na China

Verdade é que, mesmo com a expectativa de quebra na safra brasileira, a demanda mundial pelo grão de qualidade continua crescente. Recém chegado de uma viagem à Xangai, na China, o superintendente relata a necessidade de consumo do café brasileiros, de maior qualidade, para atender as exigências do mercado.

 

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário