DA REDAÇÃO: Tendência para o segundo semestre é uma diminuição das exportações da soja

Publicado em 26/06/2012 14:01 e atualizado em 26/06/2012 19:04 354 exibições
Soja: Cenário para segundo semestre é de menor fluxo para exportações da oleaginosa, e venda de óleo e farelo será voltada ao mercado interno. Escassez do produto e estímulo dos preços deve trazer aumento de área para a sojicultura no Brasil.
A escassa oferta de soja, os baixos estoques mundiais, e as condições climáticas adversas nos EUA, contribuíram para que algumas empresas nacionais começassem a importar soja argentina, para suprir a necessidade do mercado interno.

De acordo com o secretário geral da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), Fábio Trigueirinho, “a safra foi bastante complicada, o que ocasionou uma redução de 9 milhões de toneladas de soja em comparação com o ano passado”. 

Devido a essa situação, a tendência para o segundo semestre é uma diminuição do fluxo de exportações de soja, e a venda de óleo e farelo será voltada para o abastecimento do mercado interno. “Esse ano vamos trabalhar os doze meses, só que a velocidade esse ano será um pouco mais baixa para no segundo semestre, onde estaremos voltados para o atendimento do mercado interno, tanto do farelo como do óleo”, explicou o secretário. 

Ainda de acordo com Trigueirinho, no momento a situação é favorável para a soja, “a escassez mundial é muito maior na soja do que no milho, o que induz a um aumento da área plantada, e uma melhor safra no país para o próximo ano, em função que o estímulo de preço está mais voltado para a soja do que o milho.”
Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário