DA REDAÇÃO: Mercado de Commodities Agrícolas permanece em alta na Bolsa de Chicago

Publicado em 09/07/2012 13:48 e atualizado em 09/07/2012 16:34 975 exibições
Grãos: Mercado deve racionar demanda por soja, e por isso preços sobem nas máximas. Milho nos EUA já não tem como recuperar perdas. Situação pode ficar caótica caso a falta de chuvas persista na próxima semana. Estoques, que já eram apertados, se reduzem ainda mais.
O mercado de Commodities Agrícolas permanece em alta na Bolsa de Chicago, nesta segunda-feira (9). De acordo com o analista de mercado da Futures International, Pedro Dejneka, o principal fundamento, que contribui para esse cenário é o clima seco nos EUA.

“Há perspectivas de chuvas, mas não são abrangentes. A quantidade de chuva não será suficiente para hidratar o solo, e a umidade está muito baixa. A situação está muito complicada”, afirmou o analista.

O clima está tão seco, que para a cultura do milho, mesmo que chova, não há mais possibilidade de recuperação. “Agora só podemos evitar mais perdas”, afirmou Dejneka.

Já a oleaginosa, pode ter uma recuperação na produção, caso chova no país nas duas últimas semanas do mês de julho ou no início de agosto. “A situação do milho é muito mais caótica se comparado com a soja. Com a previsão de uma safra normal, a condição dos estoques da oleaginosa, para o segundo semestre já era complicada, imagina agora com a perda que está por vir”, explicou Dejneka.

Em decorrência dessa situação o mercado deve racionar a demanda, com isso as cotações permanecem elevadas. “A expectativa é que os preços continuem subindo, mas o mercado é muito volátil, não se sabe quando poderemos ter uma realização de lucros”, finalizou o analista.
Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário