DA REDAÇÃO: Perdas nas lavouras de milho nos EUA chegam a 100 milhões de toneladas

Publicado em 08/08/2012 14:10 e atualizado em 08/08/2012 15:17 669 exibições
Grãos: Milho norte-americano já contalibiliza perda de 100 milhões de toneladas. Fator psicológico tem influenciado mercado. Leves chuvas nos EUA estimulam vendas,mas tendência continua sendo de alta.Produtividade da soja tem queda no meio-oeste.
A estiagem que atinge os Estados Unidos continua deteriorando as lavouras de milho e soja. Segundo a analista de New Edge, Daniel D’Ávilla, as chuvas que estão passando pelo país não são regulares e fortes o suficiente para amenizar a situação das plantações.

Além disso, existe o fator psicológico, que tem influenciado o mercado de Commodities Agrícolas. “Quando aparece alguma chuva logo vemos pessoas correndo ao mercado e vendendo, com medo de que a tendência mude”, explicou o analista.

As lavouras de milho nos EUA já têm perdas irreversíveis e não deve se beneficiar das chuvas no meio-oeste. A estimativa é que as perdas nas plantações do cereal chegam a 100 milhões de toneladas.

E o analista sinaliza que o relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) de acompanhamento de safra, que será divulgado na próxima sexta-feira (10) pode apontar números mais baixos para o milho.

Já as lavouras da oleaginosa podem ser beneficiadas com as chuvas no cinturão produtor norte-americano. No entanto, ainda de acordo com D’Ávilla, em alguns estados produtores, a planta parou de ter a floração, e com isso à formação de novas vagens praticamente parou. “Então mesmo que chova, teremos menos vagens, o que resulta em uma produtividade menor no meio-oeste”, afirmou.

Em decorrência desse cenário, o Brasil está se tornando uma parte importante no mundo da agricultura, sobretudo no milho. “O país que não exportava tanto e agora passou a ser uma peça chave, especialmente nesse ano de seca”, finalizou D’Ávilla.

Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário