DA REDAÇÃO: Embrapa investe em programas de melhoramento genético de soja

Publicado em 17/09/2012 13:57 e atualizado em 17/09/2012 17:48 647 exibições
Soja: Embrapa deverá lançar simultaneamente com a Monsanto suas novas sementes (incluindo a tecnologia da Intacta). Ao mesmo tempo, trabalha com tecnologia Cultivance, da Basf, que é resiste a outra categoria de herbicidas.
A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) está investindo em programas de melhoramento genético de soja. O chefe da Embrapa Soja, Alexandre Catellan, explica que a empresa tem quatro grandes programas, e o primeiro é a soja convencional.

“Temos materiais excelentes para todo o Brasil. Existe uma demanda muito grande no mercado mundial, principalmente no mercado europeu, que inclusive tem mudado a sua legislação de rotulagem, e com isso se espera que haja uma demanda ainda maior do que a atual tanto por soja e por milho convencional, principalmente para ração de aves e suínos”, explicou Catellan.

A soja convencional, além de não ter a taxa tecnológica, os produtores recebem um prêmio por esses materiais puros. E também por ser uma alternativa de rotação de tecnologias com a soja transgênica para que não seja utilizado o mesmo herbicida, e com isso traga tolerância a essas plantas daninhas.

Outro programa é o da soja RR1, que é uma parceria com a Monsanto e a empresa irá manter esse programa, pois a expectativa é que em breve essa soja não terá mais taxa tecnológica, ou seja, trará um benefício adicional ao produtor.

“Esse é um programa muito forte da Embrapa, mas mesmo quando vencer essa patente a empresa vai manter esse programa e continuar disponibilizando sementes para os produtores, até porque na soja Intacta será necessária uma zona de refúgio, onde não haja soja BT e a melhor soja para fazer essa zona será a RR1 que será resistente ao herbicida, mas não terá o gene do BT”, afirmou Catellan.

A Embrapa também possui uma parceria com a Basf, que é a soja Cultivance resistente a outra categoria de herbicida, e é uma excelente alternativa para o manejo das plantas daninhas e em termos econômicos.

“Essa tecnologia está sendo licenciada para outras empresas de melhoramento vegetal, ela difere que ela confere resistência à outra classe de herbicidas, então é uma excelente alternativa para o controle dessas ervas. A soja Cultivance foi liberada no país em 2009 e aguarda liberação dos principais importadores”, afirmou o chefe.

Outra sociedade com a Monsanto é na soja BTR2 que é a soja Intacta, que além de ser resistente ao glifosato, também é resistente as principais lagartas que atacam a soja. E com a liberação em nível mundial, a Embrapa irá entrar em níveis de igualdade de condições com os demais concorrentes.

“Teremos soja adaptada as diferentes condições do Brasil, ou seja, onde de produz soja nós vamos ter material Embrapa BRS desenvolvido juntos com seus parceiros e com essa tecnologia Intacta. A liberação não deve acontecer não irá sair para essa safra, então ficaria para a próxima safra e nós devemos ter as sementes da Embrapa pelo menos para os produtores de sementes”, finalizou.

Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário