DA REDAÇÃO: Diminuição na oferta pode ocasionar aumento nos preços do boi

Publicado em 25/09/2012 14:09 e atualizado em 25/09/2012 17:20 493 exibições
Pecuária: Custos de produção aumentaram, mas relação de troca entre boi gordo e magro permaneceu estável. Segundo turno de confinamento dos animais exige planejamento. Caso não haja boas margens ao produtor, animal será terminado a pasto. Reter o boi no pasto diminui a oferta, o que pode aumentar os preços.
No mercado do boi gordo os custos de produção estão mais elevados do que no ano passado. Em agosto de 2011, com 1 arroba era possível adquirir cerca de 3,27 sacas de milho, e no mesmo período desse ano, o número era de 2,65 sacas de cereal.

Já a relação de troca entre o boi gordo e o boi magro permaneceu estável. Segundo o diretor operacional da Assocon, Juan Carlos Lebrón, o confinamento é uma atividade que exige muito planejamento. 

“E os produtores que compraram grãos no momento correto, compraram boi magro dentro do preço do mercado e travou no mercado futuro com preços que pelo menos cobriam os custos de produção conseguiu fechar a conta”, afirmou o diretor. 

O diretor também sinaliza que o segundo turno do confinamento, exige o mesmo planejamento do primeiro turno. Portanto, é importante que os produtores façam as suas contas, analise os custos de produção, analise as expectativas de vendas, e caso haja margem confinem os seus animais. 

“Mas, se não deu margem termine esse animal a pasto, ainda mais em um ano que as chuvas se prolongaram e começaram mais cedo. Então provavelmente teremos boa substituição de animais que seriam terminados em confinamento serem terminados a pasto”, explicou Lébron. 

Os custos de manter os animais a pasto são bem menores do que o confinamento. Os pecuaristas entram em um círculo, com o início das águas é o momento de alto ganho de peso, com isso os animais ficam retidos no pasto, e isso faz a oferta de animais diminuírem, e como consequência os preços aumentam. 

“Provavelmente, essa substituição for representativa de animais terminados em confinamento por animais terminados a pasto, você vai ter uma alta nos preços no fim do ano”, disse o diretor.

Na BM&F as cotações do boi estão entre R$ 96,30 no contrato setembro 2012 e R$ 100,00 no vencimento dezembro 2012. Ainda de acordo com Lébron, os produtores que apostaram nas altas de preços por uma alta de custos e tomaram a decisão de confinar estão em uma situação difícil hoje, uma vez que as contas não fecham. 

“A decisão não foi aprovada pela alta de preços e esse preço pode ser consequência de não confinar no segundo turno. Esses números refletem o primeiro turno e você vai abatendo os animais até outubro. O futuro abril e maio podem ter algumas alterações nos vencimentos mais longos”, finalizou o diretor. 
Por:
Kellen Severo/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário