DA REDAÇÃO: Produtores questionam validade da patente das tecnologias da Monsanto

Publicado em 17/10/2012 14:53 e atualizado em 17/10/2012 18:18 624 exibições
Royalties: produtores questionam a validade da patente da Monsanto da tecnologia RR1 de soja. Para os agricultores a patente da empresa teria vencido em agosto de 2010. Caso seja comprovado que os royalties venceram em 2010, empresa terá que devolver os valores que foram pagos indevidamente.
A Monsanto divulgou nesta quarta-feira (17) uma nota oficial afirmando que está tentando reverter à decisão do Tribunal de Justiça do Estado de MT que suspendeu temporariamente a cobrança dos royalties pela tecnologia RR1 de soja para todo o Brasil. 

De acordo com Alex Nobuyoshi Utida, presidente do Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis,  os produtores não são contra a cobrança dos royalties, mas questionam nessa ação judicial que a Famato e os Sindicatos Rurais de MT ingressaram contra a Monsanto, a validade da patente. 

“Estamos convictos de que a patente venceu em agosto de 2010. Então a partir de setembro de 2010 a Monsanto não teria mais direito de cobrar os royalties. E no dia 8 de outubro conseguimos uma liminar no tribunal, e a empresa entrou com um pedido de reconsideração, que foi negado pelo desembargador”, explicou Utida. 

E caso seja comprovado que os royalties venceram em 2010, a multinacional terá que devolver os valores cobrados indevidamente. O presidente acredita que esse valor pode chegar a R$ 3 bilhões. 

O presidente também sinaliza que os produtores são favoráveis a biotecnologia, e inclusive a tecnologia Intacta. “Queremos que a Intacta venha, logicamente com as devidas seguranças comerciais e sanitárias que o produto poderá ser exportado para os principais mercados consumidores, como a China”, afirmou. 

Ainda na visão do presidente, é preciso fomentar esses investimentos em pesquisas, uma vez que são fundamentais para que o país continue competitivo no mercado. “São questões que temos que discutir, pois temos que crescer e os fóruns como o da Soja Brasil são importantes para que grandes diretrizes sejam tomadas”, acredita Utida. 

Plantio em Campo Novo do Parecis – O plantio da soja está atrasado, haja vista que as chuvas em algumas regiões ainda não foram suficientes. Cerca de 20% da oleaginosa já foi plantada e os produtores estão tentando antecipar o plantio de forma consciente.

“Esperamos que o plantio evolua de mais rápida daqui para frente. E a previsão é que haja uma chuva melhor amanhã (18)”, finalizou o presidente. 
Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Wesley Henrique Sorriso - MT

    Olha....acho muito importante essa ação da Famato e Aprosoja....mostrando que estamos atentos com respeito a essas cobranças....Acho uma alternativa viável para que a mesma não tenha que reembolsar uma valor tão alto assim, 3 bilhões....uma alternativa seria não cobrar royalts de novas tecnologias, por determinado período, descontando assim o crédito que nossos produtores tem com a mesma devido a esses dois de cobrança pós vencimento, até zerar essa "Dívida" da Monsanto. Precisamos da Monsanto e de sua iniciativa em desenvolver novas tecnologias. Acredito que nossos produtores por intermédio da Aprosoja e Famato irão descerrar esse embate da melhor forma possível.

    0