DA REDAÇÃO: Commodities operam em baixa em Chicago

Publicado em 23/10/2012 12:50 e atualizado em 23/10/2012 13:57 324 exibições
Grãos: O mercado de soja está muito volátil há algum tempo, esse movimento é influenciado por diversas notícias, mas a apreensão frente ao cenário econômico mundial causa um pouco mais de liquidação. Para o milho, a produtividade está sendo baixa e deve chegar a 100 milhões de toneladas.
Nesta terça-feira (23) o mercado de Commodities Agrícolas opera em queda na Bolsa de Chicago. Após a alta registrada ontem (22) a soja trabalha com mais de cinco pontos de baixa. Segundo o analista de mercado da New Edge, Daniel D’Ávilla, o mercado registra uma volatilidade há algum tempo.

O analista sinaliza que esse movimento é influenciado por diversas notícias, e a apreensão do cenário econômico global causa um pouco mais de liquidações no mercado. “E vale lembrar que os fundos estão bem comprados e podem entrar vendendo a qualquer momento, o que deixa o mercado mais fraco”, afirmou. 

Além disso, o analista diz que o mercado tem receio de que o relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traga uma produtividade melhor para a soja. Porém, D’Ávilla acredita que não haja grandes mudanças, e o órgão divulgue um número próximo ao que já foi projetado ou até mesmo o mesmo percentual. 

No caso do milho a situação é um pouco mais complicada haja vista que a produtividade do cereal está baixa e deve chegar a 100 milhões de toneladas. Já no Brasil, as exportações da commodity alcançaram 14.2 milhões de toneladas. E a expectativa do mercado é que as embarcações do Brasil possam atingir o número de 18 ou até 20 milhões de toneladas. 

Ainda na visão do analista, os estoques brasileiros de milho serão suficientes e não haverá problemas de abastecimento no mercado interno. “Temos confirmado 328.000 mil toneladas de cereal para os EUA e o mais interessante é ver uma venda hoje (23) de 270 mil t. para o México anunciado pelo USDA e afirmando que a origem não é norte-americana”, falou D’Ávilla. 

Em decorrência desse cenário os produtores de soja e milho terão lucratividade na safra 2012/13, conforme explica o analista. “Não importa a commodity esse ano será muito bom para o produtor brasileiro como já foi o ano de 2011, apesar da quebras os preços foram bons. Além disso, a produtividade brasileira de 82 milhões de toneladas vai servir para melhorar um pouco os estoques, mas não resolve todo o problema”, finalizou. 
Por:
João Batista Olivi/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário