DA REDAÇÃO: Produtores de feijão migram para o plantio de soja no PR

Publicado em 25/10/2012 13:04 e atualizado em 25/10/2012 14:27 394 exibições
Feijão: Está ocorrendo uma migração intensa do plantio de feijão para soja. O motivo é que o mercado da soja está muito valorizado, enquanto que o feijão é uma cultura arriscada para o plantio devido aos fatores climáticos. No entanto, o feijão também está valorizado, mas os preços não devem aumentar mais.
Os produtores de feijão do Paraná estão migrando para o plantio de soja e milho. Segundo o analista de mercado da Safras & Mercado, Regis Becker, essa migração é efetiva no mercado, uma vez que o cereal e a oleaginosa estão mais valorizados no mercado internacional.

Do mesmo modo o feijão também está valorizado, mas é uma cultura considerada mais arriscada, pois é mais sensível aos fatores climáticos, conforme explica Becker. “Além disso, os produtores de milho e soja conseguem fazer vendas antecipadas, diferentemente dos produtores de feijão que são muito da demanda no momento”, falou o analista. 

Devido a esse cenário, a tendência é que os preços do grão permaneçam em um patamar acima do registrado ano passado, que já aumentou 40%. O analista sinaliza que as cotações devem ficar nos patamares de R$ 160,00 e R$ 170,00, e não devem apresentar uma elevação muito significativa.

“Os produtores podem ficar tranqüilos que o preço ainda está vantajoso. Podem ocorrer variações positivas ou negativas, mas creio que são coisas momentâneas, movimentos isolados no mercado”, diz Becker.

Já em relação às importações de feijão preto da China e Argentina, o analista afirma em agosto de 2012 foi o nível mais alto cerca de 42 mil toneladas e em setembro esse número diminuiu para aproximadamente 36 mil toneladas. 

“Mas uma maior quantidade de feijão preto no mercado interno pode reduzir bastante as importações da China e Argentina”, finalizou o analista.
Por:
Kellen Severo/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário